Tabela De Febre Infantil 2 Anos

A febre é um sintoma comum em crianças de 2 anos, e pode ser preocupante para os pais. É importante entender que a febre não é uma doença em si, mas sim um sinal de que o corpo está combatendo alguma infecção ou inflamação. Para ajudar os pais a monitorarem a temperatura dos seus filhos e saberem quando procurar ajuda médica, apresentaremos uma tabela de referência da febre infantil aos 2 anos de idade.

Entendendo o Conceito de Febre

A febre é um fenômeno em que a temperatura do corpo aumenta temporariamente, ultrapassando os 37,5º C. Geralmente, ela ocorre como resultado de uma doença e também pode ser considerada como um mecanismo de defesa do organismo, indicando que algo não está certo com a pessoa.

Essa condição tem como objetivo aprimorar o tempo de resposta das células do corpo para eliminar invasores, como vírus e bactérias. No entanto, quando esse mecanismo falha, ocorre uma infecção que pode variar em gravidade dependendo da força do micro-organismo e da imunidade da pessoa afetada.

Sintomas da Febre em Crianças de 2 Anos

Tanto em bebês quanto em crianças, é comum observar alguns sintomas quando estão com febre. Alguns desses sinais incluem a testa quente (embora isso isoladamente não seja um indicativo de febre), falta de energia, dificuldade para dormir, perda de apetite, desinteresse por jogos e brincadeiras, letargia e até mesmo convulsões.

Tabela de Temperatura em Crianças de 2 anos

Os termômetros são os principais instrumentos utilizados para medir a temperatura corporal. Existem três tipos comuns e eficazes: o de mercúrio, o digital e o com ponta mole.

O termômetro de mercúrio é colocado diretamente na axila do paciente, e em aproximadamente três minutos é possível obter o resultado da medição.

Já o termômetro digital é geralmente utilizado por enfermeiros. A medição pode ser feita ao aproximar o aparelho da testa ou inserindo-o no ouvido do paciente. Após um sinal sonoro, a marcação da temperatura é exibida.

Por fim, há também o termômetro com ponta mole, que deve ser posicionado no ânus do indivíduo. Após três minutos, a temperatura pode ser consultada.

You might be interested:  Uso de Enzimas no Abdômen Antes e Depois

Esses são os principais tipos de termômetros utilizados para medir a temperatura corporal de forma precisa e confiável.

A temperatura corporal ou anal pode indicar diferentes condições em uma criança. Essas condições incluem:

– Hipotermia: ocorre quando a temperatura corporal cai abaixo de 35,5º C em bebês e abaixo de 35,4º C em crianças com mais de um ano.

– Normalidade: considera-se normal quando as temperaturas centrais do corpo variam entre 36º C e 37º C em bebês, e entre 35,4º C e 37,2º C em crianças.

– Estado febril: caracteriza-se por variações na faixa de 37,1° C a 37,5° C em bebês e de 37,4° C a 38,9° C em crianças.

– Febre: é identificada pela temperatura anal aproximadamente igual a 37,8°C nos bebês e pela variação da temperatura corporal entre os valores de 38.1°C até os valores próximos à marca dos

38.9°C nas crianças com mais de um ano.

– Febre alta: indica infecção grave quando a temperatura das crianças atinge níveis entre

39°C até quase alcançar os valores próximos aos marcados como febre alta (39.9 °C).

– Hipertemia: semelhante à febre alta,

é um sinal preocupante que sugere quadros infecciosos graves.

Essa condição é marcada por temperaturas acima dos valores mencionados anteriormente:

acima dos

38 °C para bebês

e acima dos

40 °C para as crianças com idade superior a um ano.

Febre em Crianças de 2 anos e o Risco de Convulsões

Como mencionado anteriormente, a febre não é necessariamente um sinal de doença grave. No entanto, é importante prestar atenção em alguns detalhes, pois a febre pode indicar que algo está errado com o paciente.

Quando uma criança apresenta febre seguida de convulsão, caracterizada por movimentos musculares descoordenados e súbitos em ambos os lados do corpo, isso é conhecido como convulsão febril. A crise ocorre logo após o aumento da temperatura e pode levar à perda de consciência.

Embora possa ser assustador, não é necessário tomar medidas drásticas ou realizar tratamentos específicos para lidar com convulsões febris. Geralmente, essas convulsões são comuns em crianças de seis meses a seis anos de idade, especialmente se houver histórico familiar, e tendem a desaparecer completamente à medida que a criança cresce.

You might be interested:  Barriga de Grávida: 1 Mês deitada - A Jornada Começa

No momento em que seu filho apresentar esse tipo de convulsão, é importante manter a calma e tomar algumas medidas. Coloque-o de lado em uma superfície segura e fique observando. Certifique-se de firmar a cabeça dele para o lado, permitindo que qualquer saliva ou secreção escorra naturalmente pela boca sem obstruir a respiração. Afaste objetos que possam causar ferimentos e evite tentar interromper os movimentos da criança durante a convulsão. Garanta que ele esteja confortável, preferencialmente com algo macio sob sua cabeça. Não tente colocar nada na boca dele. Cronometre o tempo da crise e se durar mais do que cinco minutos, chame uma ambulância ou leve-o imediatamente ao Pronto Atendimento médico. Após o término da convulsão, é possível que ele fique confuso ou sonolento, então deixe-o descansar por um momento e mesmo se ele adormecer, procure um médico para avaliação adequada.

Mesmo que haja preocupação e diversos fatores indicativos, nem sempre é necessário ou recomendado tratar uma febre em crianças. No entanto, caso haja dúvidas ou para garantir a segurança de todos, é sempre importante buscar orientação de um neuropediatra confiável.

Especialista em Neurologia Infantil em São Paulo – Compartilhe!

Quando devo ficar atento à febre do meu bebê?

Quando se trata de febre em crianças, é importante saber quando devemos nos preocupar e procurar um médico. Uma das principais indicações para buscar ajuda médica é quando a temperatura corporal da criança ultrapassa os 39°C, independentemente da idade. A febre alta pode ser um sinal de que algo mais sério está acontecendo no organismo do pequeno.

A elevação significativa da temperatura corporal pode indicar uma infecção mais grave ou até mesmo uma condição médica subjacente que requer atenção imediata. Além disso, a febre acima de 39°C também pode causar desconforto extremo na criança, levando-a a ficar irritada, chorosa e com dificuldade para dormir.

Portanto, ao notar que seu filho apresenta uma febre tão alta, é fundamental entrar em contato com o pediatra ou levar a criança ao pronto-socorro o mais rápido possível. O profissional de saúde poderá avaliar melhor o quadro clínico do paciente e determinar qual tratamento adequado deve ser seguido.

You might be interested:  Remuneração do Presidente do Brasil em 2022

P.S.: Lembre-se sempre de monitorizar outros sintomas além da temperatura corporal durante episódios febris em crianças pequenas. Se houver sinais como convulsões, dificuldade respiratória intensa ou alterações no estado mental do bebê/criança (como sonolência excessiva), não hesite em buscar assistência médica imediatamente.

Como agir em caso de febre de 39 graus em crianças?

É muito importante procurar um médico imediatamente se a febre da criança persistir por mais de três dias, se ela tiver uma temperatura alta acima de 39,5°C com sintomas graves, se bebês com menos de três meses apresentarem uma temperatura igual ou superior a 38°C ou se houver mudanças repentinas no comportamento da criança.

Como diminuir a temperatura de uma criança de 2 anos?

Uma das formas mais eficazes de baixar a febre em bebês é através do banho morno. A temperatura ideal para o banho deve ser em torno de 36ºC, pois essa temperatura ajuda a reduzir a febre naturalmente. Para realizar o banho, basta encher uma banheira com água morna e colocar o bebê na água por alguns minutos. É importante lembrar que a água não pode estar muito quente, pois isso pode causar desconforto ou até mesmo queimaduras na pele sensível do bebê.

Outra estratégia bastante eficiente para diminuir a febre é utilizar uma toalhinha molhada em água fria nas áreas onde há maior concentração de vasos sanguíneos, como testa, nuca, axilas e virilha do bebê. Essas regiões são conhecidas como pontos de pulso e ao resfriá-las com a toalhinha úmida e fria, ocorre um processo chamado vasoconstrição, no qual os vasos sanguíneos se contraem temporariamente. Isso ajuda a regularizar a temperatura corporal do bebê e consequentemente reduzir sua febre.

P.S.: É importante ressaltar que essas medidas devem ser utilizadas apenas quando necessário e sempre sob orientação médica. Em casos de febres persistentes ou sintomas preocupantes no bebê de 2 anos ou menos, é fundamental buscar atendimento médico imediato para avaliação adequada da situação clínica da criança.

By Katy