Benefícios Da Sardinha

Qual a vantagem de comer sardinha?

Pequena, escamosa e de coloração prateada. Assim é a sardinha, peixe que, além de saboroso, é benéfico à saúde. Ela é rica em vitaminas A, K, E e D, em minerais como cálcio, fósforo, ferro, selênio, magnésio, cobre e, por ser de origem de águas salgadas, contém ainda maiores teores de iodo.

Além de ser fonte de proteínas de alto valor biológico ( 100 g de sardinha tem aproximadamente 21 g de proteína), essencial para uma alimentação equilibrada, fazendo parte dos alimentos construtores, a sardinha é fonte de ômega 3, além das vitaminas do complexo B. Acredita-se que sua denominação seja em função da sua origem, em Sardenha, uma das ilhas no mar Mediterrâneo, local onde o pescado era capturado e exportado para outras regiões do mundo, no século 15.

Entre as espécies do gênero Sardinella, tem-se a Sardinella brasiliensis, que se alimenta de plâncton e é conhecida por sardinha-verdadeira. Ela é encontrada na costa brasileira, de forma abundante entre os estados de Santa Catarina e Rio de Janeiro.

É saudável comer sardinha em lata?

As espinhas da sardinha em lata são uma importante fonte de cálcio.100g de sardinha em lata podem fornecer até 38% da dose diária recomendada de cálcio para um adulto. As sardinhas são uma importante fonte de outros minerais e vitaminas.

É saudável comer sardinha?

Tire todas as dúvidas durante a consulta online – Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa. Mostrar especialistas Como funciona? Olá! O ideal é que seja fresca, mas você pode optar pela sardinha em lata eventualmente, lembre-se de desprezar o óleo, pois o alumínio presente na lata é um metal tóxico para o nosso organismo e possui afinidade por gordura, logo estará presente na gordura, e isso que dizer que você consumirá esse metal tóxico.

  • Então para diminuir o contato com esse metal tóxico, prefira sempre a fresca e tenha a enlatada como opção, enventualmente para os dias mais corridos.
  • Como as colegas falaram você pode consumir pois é uma importante fonte de ômega 3.
  • Reforço a questão de que esse consumo não seja frequente.
  • Uma sugestão é comprar as enlatadas em água, lembrando de desprezar a água.

Bom apetite! A sardinha e uma excelente fonte de omega 3 e o seu consumo melhora os níveis de HDL. A sardinha enlatada, especialmente aquela conservada em óleo, pode ser uma opção saudável e nutritiva quando incluída numa dieta equilibrada. Ela oferece diversos benefícios à saúde devido ao seu perfil nutricional: Ômega-3: A sardinha é rica em gorduras ômega-3, especialmente o ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA).

  • Esses ácidos graxos são conhecidos por seus efeitos benéficos na saúde cardiovascular, evitando o risco de doenças cardíacas, ajudando a controlar a pressão arterial e a estimular a inflamação.
  • Proteínas: A sardinha é uma boa fonte de proteínas de alta qualidade, que são essenciais para a construção e reparação dos tecidos musculares, além de serem importantes para diversas funções do organismo.

Minerais: Ela é rica em minerais como cálcio, fósforo, selênio e potássio, que desempenham papéis importantes na saúde óssea, no funcionamento do sistema nervoso, na função muscular e na proteção antioxidante.

Agora depois de 4 anos descobri que meu filho é intolerante a lactose e ele é muito apegado com achocolatado e iogurtes. Mas não quero dar esses leites zero e em pó. Esses alimentos zero lactose são seguros ou tem mais químicas e conservantes? Tem algumas opções dessas mais saudáveis? Boa noite, tomar leite de vaca é saudável? Melhor o de caixa ou em pó? Meu bebe tem 1 ano e 2 meses, ele está abaixo do peso dele, qual seria a formula mais nutritiva e que ajudasse ele ganhar peso? Meu bebe tem 1 ano e 2 meses Não aceita ninho fase 1,neim leite de vaca e neim os outros que pediatra passou ! Já tentei o ninho com tudo, sustagen kids de morango e chocolate. Oque faço? Estou na fase de desmame Pq Emana não deve ser tomada por quem tem anemia por deficiência de ferro? Meu filho tem 3 anos, posso dar formula aptamil premium 1 para ele? Meu bebê tem 8 meses e desde os 6 meses toma o Aptamil 2. Porém acabei comprando o apitamil 1 sem querer e tirei o lacre, impossibilitando de fazer á troca. Tem problema eu dar para somente essa lata? Minha bebê está com 12 dias e ñ mana, está usando a fórmula e antes ou seja quando começei a da o aptamil profutura 1 se dava super bem, agora tipo 3 dias a trás ele começou a fazer cocô ressecado e coloca muita força e chora muito. Mais ela está fazendo todo dia mais com muito sacrifício. E normal? Minha bb completou 1 ano, está um pouco acima do peso e toma aptamil pro futura 2. Gostaria de passar para alguma opção um pouco mais acessível. Vocês tem alguma indicação? 50 anos, 62 kg musculação diariamenete, alimentação sem açúcar refinado, gorduras ruins e farinha branca, consumo de frutas, legumes, verduras carnes magras, 4 ovos diariamente, mesmo assim colesterol total 220, hdl 58 como pode isso, seria os ovos?

Pode comer sardinha todos os dias?

Sardinha faz mal ao fígado? – É um mito comum que a sardinha em lata faz mal ao fígado devido à presença de conservantes. A verdade, é que a maioria dos fabricantes utiliza métodos seguros e naturais de conservação, como a pasteurização ou a esterilização.

Por isso, as conservas de sardinha são seguras e podem ser consumidas com moderação sem causar danos no fígado. No entanto, é importante lembrar que a sardinha em lata pode conter altas quantidades de sódio e gorduras saturadas, o que pode levar a problemas de saúde se consumida em excesso. Além disso, pode conter metais pesados, como o mercúrio, que são tóxicos para o fígado e podem causar danos irreparáveis se consumidos em grandes quantidades ao longo do tempo.

Para garantir que está a aproveitar os benefícios da sardinha ao máximo, mantendo a sua saúde em dia, é importante escolher alimentos saudáveis e levar um estilo de vida equilibrado. Se por acaso tiver alguma dúvida ou sintomas de problemas hepáticos, é importante procurar um médico para avaliação,

  • Simples, não é? Afinal as são seguras e podem ser consumidas com moderação sem causar danos no fígado! No entanto, é importante estar atento à quantidade de sódio e gorduras saturadas presentes nas conservas, além de evitar o seu consumo excessivo para não acumular metais pesados tóxicos.
  • Agora que sabe que a sardinha não faz mal ao fígado, descubra como incluir este peixe na sua dieta de forma saudável e aproveite os benefícios deste alimento tão apreciado em Portugal.

: Sardinha faz mal ao fígado? O que precisa de saber

You might be interested:  Suco De Uva Integral Benefícios E Malefícios

Quando não comer sardinha?

Riscos e contraindicações – De acordo com Nalon, quem tem hipertensão deve ter cuidado com versão enlatada, porque tem adição de sódio. “Pessoas com ácido úrico elevado também não devem consumir, pois sendo um peixe de carne escura, a sardinha é rica em purinas, que aumentam o ácido úrico”, explica.

O que é melhor atum ou sardinha?

Os dois são boas fontes de proteínas e ricos em ômega-3, vitaminas do complexo B e minerais, como cálcio, fósforo, potássio, ferro e selênio. No entanto, a sardinha oferece mais gorduras boas e cálcio porque vai com a espinha e as vísceras para o recipiente.

Pode comer o óleo da sardinha?

Apesar do aspecto do óleo de sardinha não ser muito vistoso, ele pode sim fazer parte da receita e não apresenta riscos à saúde, se for consumido moderadamente.

Pode comer sardinha antes de dormir?

De acordo com a nutricionista Daniela Campi, alimentos ricos em ômega 3, como salmão, atum e sardinha, aumentam no organismo os níveis de serotonina e, conseqüentemente, de melatonina, favorecendo o descanso noturno.

Quantas vezes por semana pode comer sardinha?

Entretanto é uma excelente fonte de ômega 3, o consumo 2 vezes por semana pode trazer inúmeros benefícios como: prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares, melhora humor, reduz o risco de depressão, melhora os níveis de HDL entre muitos outros! Quantas latas de sardinha você pode comer por dia?

Pode comer sardinha enlatada sem fritar?

Sobre a forma de preparação, a nutricionista Glaube ressalta que o ideal é consumir a sardinha assada, cozida ou grelhada. Fritar o alimento reduzirá algumas propriedades nutricionais, como o ômega 3, o cálcio e a vitamina D.

Qual o principal nutriente da sardinha?

Rica em nutrientes essenciais – Além do cálcio, as sardinhas são ricas em muitos nutrientes essenciais, incluindo vitamina B12, vitamina D e selênio. Eles também são uma grande fonte de fosfatidilserina e várias outras vitaminas B, fósforo, ferro, cobre, potássio e muito mais.

Qual a maneira mais saudável de comer sardinha?

Sobre a forma de preparação, a nutricionista Glaube ressalta que o ideal é consumir a sardinha assada, cozida ou grelhada. Fritar o alimento reduzirá algumas propriedades nutricionais, como o ômega 3, o cálcio e a vitamina D.

Qual a melhor sardinha para saúde?

Tire todas as dúvidas durante a consulta online – Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa. Mostrar especialistas Como funciona? Olá! O ideal é que seja fresca, mas você pode optar pela sardinha em lata eventualmente, lembre-se de desprezar o óleo, pois o alumínio presente na lata é um metal tóxico para o nosso organismo e possui afinidade por gordura, logo estará presente na gordura, e isso que dizer que você consumirá esse metal tóxico.

Então para diminuir o contato com esse metal tóxico, prefira sempre a fresca e tenha a enlatada como opção, enventualmente para os dias mais corridos. Como as colegas falaram você pode consumir pois é uma importante fonte de ômega 3. Reforço a questão de que esse consumo não seja frequente. Uma sugestão é comprar as enlatadas em água, lembrando de desprezar a água.

Bom apetite! A sardinha e uma excelente fonte de omega 3 e o seu consumo melhora os níveis de HDL. A sardinha enlatada, especialmente aquela conservada em óleo, pode ser uma opção saudável e nutritiva quando incluída numa dieta equilibrada. Ela oferece diversos benefícios à saúde devido ao seu perfil nutricional: Ômega-3: A sardinha é rica em gorduras ômega-3, especialmente o ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA).

  • Esses ácidos graxos são conhecidos por seus efeitos benéficos na saúde cardiovascular, evitando o risco de doenças cardíacas, ajudando a controlar a pressão arterial e a estimular a inflamação.
  • Proteínas: A sardinha é uma boa fonte de proteínas de alta qualidade, que são essenciais para a construção e reparação dos tecidos musculares, além de serem importantes para diversas funções do organismo.

Minerais: Ela é rica em minerais como cálcio, fósforo, selênio e potássio, que desempenham papéis importantes na saúde óssea, no funcionamento do sistema nervoso, na função muscular e na proteção antioxidante.

Agora depois de 4 anos descobri que meu filho é intolerante a lactose e ele é muito apegado com achocolatado e iogurtes. Mas não quero dar esses leites zero e em pó. Esses alimentos zero lactose são seguros ou tem mais químicas e conservantes? Tem algumas opções dessas mais saudáveis? Boa noite, tomar leite de vaca é saudável? Melhor o de caixa ou em pó? Meu bebe tem 1 ano e 2 meses, ele está abaixo do peso dele, qual seria a formula mais nutritiva e que ajudasse ele ganhar peso? Meu bebe tem 1 ano e 2 meses Não aceita ninho fase 1,neim leite de vaca e neim os outros que pediatra passou ! Já tentei o ninho com tudo, sustagen kids de morango e chocolate. Oque faço? Estou na fase de desmame Pq Emana não deve ser tomada por quem tem anemia por deficiência de ferro? Meu filho tem 3 anos, posso dar formula aptamil premium 1 para ele? Meu bebê tem 8 meses e desde os 6 meses toma o Aptamil 2. Porém acabei comprando o apitamil 1 sem querer e tirei o lacre, impossibilitando de fazer á troca. Tem problema eu dar para somente essa lata? Minha bebê está com 12 dias e ñ mana, está usando a fórmula e antes ou seja quando começei a da o aptamil profutura 1 se dava super bem, agora tipo 3 dias a trás ele começou a fazer cocô ressecado e coloca muita força e chora muito. Mais ela está fazendo todo dia mais com muito sacrifício. E normal? Minha bb completou 1 ano, está um pouco acima do peso e toma aptamil pro futura 2. Gostaria de passar para alguma opção um pouco mais acessível. Vocês tem alguma indicação? 50 anos, 62 kg musculação diariamenete, alimentação sem açúcar refinado, gorduras ruins e farinha branca, consumo de frutas, legumes, verduras carnes magras, 4 ovos diariamente, mesmo assim colesterol total 220, hdl 58 como pode isso, seria os ovos?

Qual sardinha tem mais ômega-3?

A sardinha nada de braçada nesse quesito: na versão enlatada, a mais ingerida no país, aparecem entre 1 200 e 2 mil miligramas de ômega-3. O salmão de cativeiro, que domina o mercado e os rodízios japoneses, oferece doses mais módicas do componente.

Faz mal comer o óleo da sardinha em lata?

‘Caldinhos’ que sobram: soro de iogurte e óleo de sardinha podem fazer mal? Posso comer ou jogo fora? Talvez você já tenha feito essa pergunta ao se deparar com o óleo dos peixes em conserva ou, então, com o líquido que fica sobre a parte mais sólida do iogurte.

  • Mas pode ficar tranquilo —eles são comestíveis, assim como as caldas das frutas enlatadas, o soro do creme de leite e a água das seletas de legumes.
  • A ingestão de alguns desses líquidos, entretanto, não é recomendada devido aos altos teores de sódio e açúcares presentes nesses “caldinhos”, que foram adicionados para ajudar a conservar os produtos.

É sempre bom lembrar que os alimentos in natura e minimamente processados são mais indicados para a manutenção de uma dieta balanceada. “De acordo com o Guia Alimentar da População Brasileira, os enlatados são considerados produtos processados e devem ter seu consumo limitado, visto que são fabricados com a adição de sal, açúcar e outras substâncias de uso culinário, acrescidos ao item in natura, para torná-lo durável e agradável ao paladar”, afirma Solange Schenfeld, nutricionista na UBS Vila Calú, gerenciada pelo Cejam (Centro de Estudos e Pesquisas “Dr.

O que fazer com o óleo da sardinha em lata?

Use o óleo como azeite Ele é ótimo para temperar saladas, vinagretes e até ceviches, sendo uma opção que traz um sabor especial e inesperado para esses pratos! Além disso, é possível preparar maionese caseira e até o clássico patê de sardinha com ele.

Qual a melhor sardinha com óleo ou molho de tomate?

Conheça os benefícios da sardinha, alimento barato, saudável e versátil por 24/02/2014 11:00 Cristiane Loureiro recomenda o consumo do peixe até três vezes por semana (foto: Cristina Horta/EM/D.A Press) Se você tivesse que escolher hoje entre dois peixes para um almoço saudável, optaria entre o salmão ou a sardinha? Se a opção for a primeira, está na hora de rever seus conceitos.

You might be interested:  Melhor Aplicação Financeira

De acordo com especialistas, a sardinha, sempre alvo de preconceitos por ser de baixíssimo preço, é uma fonte de saúde inestimável. Além de rica em proteína, cálcio e vitamina B12, seu consumo auxilia na prevenção de doenças do coração, e ser fundamental para a memória e os ossos. E pasmem: tem mais ômega-3 do que aquele que sempre levou a fama – o salmão.Com um currículo desses, o pescado ganhou ainda, nos dias de hoje, uma outra função: a prevenção contra a baixa de vitamina D.

Essa tal vitamina, que atualmente parece estar em falta em toda a população, está presente em grande quantidade nesse “peixe do povo”. Tanto é que seu consumo é indicação recorrente para os pacientes da diretora do Conselho Regional de Nutrição de Minas Gerais e nutricionista geriatra, Elizabeth Chiari.

  • Ele é muito rico em nutrientes.
  • A vitamina D auxilia na absorção do cálcio, e a sardinha também é rica em cálcio.
  • O consumo ajuda na prevenção e também no tratamento de quem sofre deficiência da vitamina D”, defende.Outro ponto forte desse pescado é o tão falado ômega-3.
  • Muita gente pode estranhar, porque é comum pensar que esse nutriente é típico de peixes de águas gélidas e profundas.

E como a sardinha, que aprecia temperaturas amenas, seria tão rica em ômega-3? “Pesquisas mostram que a sardinha passa por várias marés de água quente e fria e usa ômega-3 como combustível energético. Ela não é como os outros peixes, que comem algas para obter o omega-3.

É provável que, por isso, ela seja tão rica nesse nutriente”, explica a nutricionista e professora do curso de nutrição do Centro Universitário UNA, Cristiane Loreiro, que lembra que, recentemente, esse pescado ganhou o ranking dos peixes saudáveis, dividindo o pódio com o salmão e outros peixes nobres.Mas qual seria a melhor forma de aproveitar esses benefícios? A primeira delas, de acordo com as duas nutricionistas, é dar preferência à forma in natura do animal.

“O ideal seria comer o peixe assado, cozido ou grelhado, mas os enlatados não são os grandes vilões. O grande problema desse tipo de conserva é que há mais sódio e calorias, por isso a forma em lata não deve ser consumida por pessoas que sofrem com pressão alta ou colesterol alto”, explica Elizabeth, exemplificando que, em 100 gramas de sardinha em lata, há 201 calorias.

  • Assada ou cozida são 150 calorias”, compara.
  • CONSUMO De acordo com Cristiane, a forma in natura permite uma absorção maior de ômega-3.
  • O interessante é consumir os enlatados com molho de tomate.
  • Nesses casos, o tomate serve como conservante e não é usado sal.
  • Para aqueles que vão consumir a sardinha em lata com óleo, o ideal é desprezá-lo.

A dica mais importante é nunca fritar o pescado, que perde todas as propriedades funcionais e o ômega-3 não estará presente”, alerta. No caso do animal in natura, outro conselho é potencializar a ação do ômega-3, usando azeite extravirgem e salsinha depois de assar ou grelhar o peixe.Na vida da nutricionista Cristiane, esse consumo é frequente.

Sempre faço uso da sardinha depois das atividades físicas, pois ela é rica em proteína e tem mais cálcio que um copo de leite. Então, amasso bifes com ervas, fazendo uma espécie de patê e ponho no sanduíche natural”, ensina. Ainda segundo ela, para quem faz atividade física é interessante incluir o peixe na alimentação.

O ideal, de acordo com as profissionais, é consumi-lo até três vezes por semana. Entre os benefícios para a saúde estão a prevenção da depressão, doenças do coração, do pulmão e o fortalecimento da memória. Confira uma receita fácil, saborosa e nutritiva com a sardinha (foto: sxc.hu) RECEITA Sardinha assada com crosta de gergelim – (Pode ser utilizado os filés ou o peixe inteiro)

Ingredientes Modo de preparo Fonte: Elizabeth Chiari, diretora do Conselho Regional de Nutrição de Minas Gerais e nutricionista geriatra

» 500g de filé de sardinha ou 5 sardinhas» Sal a gosto» 2 limões» 4 colheres de sopa de ervas secas (salsinha, cebolinha, coentro, entre outros)» 4 colheres de sopa de gergelim claro ou escuro» Azeite extravirgem» Limpe as sardinhas tirando suas escamas.

  1. Misture em uma vasilha o sal e as ervas secas.» Regue as sardinhas com o suco dos limões e tempere utilizando a mistura acima.» Acrescente o gergelim, deixando uma crosta sob as sardinhas.
  2. Deixe descansar por cinco minutos.» Asse por cinco minutos em fogo alto.
  3. Acrescente um fio de azeite extra virgem após assado.» Servir acompanhado de salada de folhas e um purê de batata.

: Conheça os benefícios da sardinha, alimento barato, saudável e versátil

Qual o valor nutricional da sardinha?

Por que é que as mulheres devem (mesmo) comer sardinhas – A sardinha é ainda uma importante fonte de zinco para as mulheres, bem como de cobre, necessário para a formação de hemoglobina e de colagénio, substância utilizada para a estrutura da proteína e para a reparação de tecidos no corpo.

Como se comer sardinha em lata?

Como consumir conservas de sardinha? – As sardinhas enlatadas podem ser consumidas de várias maneiras. Ao abrir a lata, retire as sardinhas com um garfo ou colher e coloque num prato. Se desejar, é possível adicionar temperos como limão, azeite e ervas frescas para melhorar o sabor.

  1. As sardinhas em conserva podem ser consumidas diretamente da lata, com um pouco de pão ou acompanhadas por uma salada.
  2. Também podem ser usadas em receitas, como por exemplo em patês, em massas ou em tortas salgadas,
  3. Lembre-se de armazenar as sobras no frigorífico num recipiente fechado por até dois dias.

Por fim, é importante lembrar que as sardinhas enlatadas não substituem completamente as sardinhas frescas, que têm um sabor mais autêntico e podem ser preparadas de diversas formas. No entanto, as sardinhas enlatadas são uma opção prática e acessível para quem quer desfrutar deste peixe delicioso ao longo do ano.

Em resumo, as sardinhas enlatadas vêm limpas e são uma opção prática para consumir sardinha em qualquer altura do ano, No entanto, é importante verificar a qualidade do produto antes de comprar, ler o rótulo cuidadosamente e ter em mente que elas não substituem completamente as sardinhas frescas. A Poveira é uma empresa reconhecida pela qualidade dos seus produtos e a sardinha em lata é um exemplo disso.

Disponível para venda online, a é uma excelente opção para quem procura um produto de grande qualidade e sabor inconfundível, Vale a pena experimentar e desfrutar deste peixe tão apreciada em Portugal e além fronteiras. : Sardinhas enlatadas: o que precisa de saber?

O que tem mais ômega 3 atum ou sardinha?

A sardinha tem um teor maior de ômega 3 do que peixes como o atum e o salmão. Nutriente que, por ter ação anti-inflamatória e antioxidante, reduz o risco de doenças cardiovasculares e infarto.

Pode comer sardinha antes de dormir?

De acordo com a nutricionista Daniela Campi, alimentos ricos em ômega 3, como salmão, atum e sardinha, aumentam no organismo os níveis de serotonina e, conseqüentemente, de melatonina, favorecendo o descanso noturno.

Quem quer emagrecer pode comer sardinha?

Quer variar a fonte de proteína na dieta? Aposte na sardinha Deixar a alimentação cair no marasmo é abrir as portas para se descuidar das refeições e acabar comendo o que não é tão bom para a saúde. Por isso é tão importante variar o que está no cardápio, para não enjoar das refeições saudáveis.

Se você come proteína de origem animal (carne bovina e frango, por exemplo), uma boa opção é colocar a sardinha no prato de vez em quando. Além de trazer sabores pouco frequentes para quem não come peixe sempre, a sardinha é uma excelente fonte de proteína: 100 g de peixe contêm cerca de 21 g de proteína.

You might be interested:  Salário Mínimo Atual

Assim como as carnes bovina, de ave e suína, a sardinha tem todos os aminoácidos essenciais. Por esse motivo, pode ser fonte proteica, contribuindo para reduzir a pressão arterial, controlar o diabetes e reduzir o risco de câncer. Achou pouco? A sardinha é rica em vitaminas A, K, E e D, em minerais como cálcio, fósforo, ferro, selênio, magnésio, cobre e, por ser de origem de águas salgadas, contém ainda maiores teores de iodo.

  1. Este alimento é fonte de ômega 3, além das vitaminas do complexo B, e pode ser encontrado fresco, refrigerado, congelado e enlatado.
  2. Mais benefícios que o consumo de sardinha oferece.
  3. Em, você consome sardinha, outros tipos de peixe e fontes variadas de proteína ao longo do dia, desde o café da manhã até o jantar.

Os menus são exclusivos para assinantes UOL —. Para ter os cardápios e dicas no email, basta quem é assinante UOL se cadastrar na, Quem não é assinante também pode se cadastrar e receber gratuitamente dicas para uma alimentação mais saudável. : Quer variar a fonte de proteína na dieta? Aposte na sardinha

Qual é o peixe mais rico em ômega 3?

Ir para o conteúdo Ômega 3 – Peixes Os benefícios do ômega 3 para saúde são amplamente divulgados, porém são raras as informações sobre os principais peixes fonte deste nutriente, seja sobre variação de concentração de acordo com a espécie, habitat e até forma de preparo e consumo.

Dessa forma, o presente o texto busca esclarecer algumas questões sobre o tema. Ácidos graxos poli-insaturados (AGPI) essenciais são aqueles que o organismo humano não é capaz de produzir, ou seja, precisam ser obtidos via alimentação. Entre estes, os AGPI da série n-3 e n-6 (popularmente conhecidos como ácidos graxos ômega-3 e ômega-6) são os mais estudados.

Os ácidos graxos da série n-3, principalmente o ácido eicosapentaenóico (EPA) e docosahexaenóico (DHA), possuem ação antioxidante e anti-inflamatória, dentre outros benefícios. Alguns estudos demonstram que os peixes de água doce apresentam maior percentual de AGPI n-6, enquanto que os peixes marinhos apresentam maior percentual de AGPI n-3.

  1. Essa diferença na composição lipídica ocorre principalmente pelo tipo da alimentação disponível e estilo de vida dos peixes no habitat natural.
  2. A ração dos peixes de cativeiro exerce função determinante em sua composição lipídica, uma vez que, caso seja rica em AGPI n-3, favorece a síntese de EPA e DHA do peixe.

Dependendo da concentração de AGPI n-3 na ração, os peixes de cativeiro ultrapassam as quantidades de n-3 produzidas por peixes selvagens, pois estes possuem estilo de vida mais estressante e muitas vezes não dispõem de fontes alimentares que favoreçam a síntese dos AGPI (SOUZA et al., 2007).

Segundo Souza et al. (2007), mais estudos sobre a alimentação dos peixes bem como a capacidade que cada espécie possui em bioconverter AGPI em ácidos graxos altamente insaturados (AGAI) deveriam ser realizados. Assim, poderia ser viabilizado o aumento na quantidade de EPA e DHA nos peixes de cativeiro, garantindo maiores benefícios à saúde dos consumidores.

Além disso, os autores destacam a linhaça e o óleo de canola como fontes já conhecidas e eficientes para o aumento desses AGPI. Outro ponto ressaltado pelos autores é sobre a água utilizada para o cultivo. As águas verdes, ricas em fitoplânctons são uma fonte natural e de baixo custo para os produtores, permitindo bons resultados na composição de AGPI dos peixes cultivados na mesma.

Em 1995, Satué e López analisaram a quantidade de AGPI presente no fígado dos peixes e observaram que havia alteração na concentração de acordo com o sexo, sendo o fígado dos peixes machos mais ricos em AGPI da série n-3 do que as fêmeas, supondo que a causa da menor quantidade desses AGPI nas fêmeas seja causado pela produção de ovos.

Luzia LA et al. (2003) observaram que a Sardinella spp (sardinha) apresentou maior concentração de EPA e DHA quando pescada no inverno e foi indicada como a melhor espécie para uma dieta a base de peixe, enquanto a tilápia apresentou menor concentração de EPA e DHA quando pescada no verão.

A composição nutricional dos peixes também pode variar de acordo com a forma de preparo. De acordo com a tabela brasileira de composição de alimentos (TACO), pode-se observar: – Filé de badejo, quando grelhado, apresenta maiores concentrações de EPA e DHA do que o filé submetido a outras formas de cocção ou cru; – Atum em conserva, em óleo, apresenta maiores quantidades de EPA e DHA do que o atum fresco cru, assim como a sardinha em conserva em óleo apresenta maiores concentrações do que a sardinha assada; – Bacalhau salgado cru tem maior concentração de DHA do que o bacalhau salgado refogado.

Enquanto o cru apresenta menor concentração de EPA do que o refogado; – Salmão com pele assado apresenta altas concentrações de EPA e DHA, sendo essas maiores quando assado do que na forma crua ou grelhado sem pele. Dentre todos os peixes citados, o que apresenta maior concentração de EPA e DHA é o salmão com pele.

Concluindo, os peixes marinhos apresentam maiores proporções de AGPI n-3 do que peixes de água doce, porém, o tipo de ração fornecida pode influenciar nessa composição. Além disso, a forma de preparo/consumo dos peixes interfere na quantidade de AGPI, assim como o sexo, a espécie dos mesmos e a temperatura da água de cultivo.

De acordo com o Guia alimentar para a população brasileira, peixes frescos devem estar sob refrigeração e apresentar escamas bem aderidas ou couro íntegro, guelras róseas e olhos brilhantes e transparentes. Peixes congelados devem estar devidamente embalados e conservados em temperaturas adequadas.

Evite adquirir aqueles que apresentam acúmulo de água ou gelo na embalagem, pois podem ter sido descongelados e congelados novamente. *Texto elaborado por Juliana Guin Ballock (Aluna do curso de graduação em Nutrição da UFRJ e Bolsista do LANUTRI) e revisado pelas Nutricionistas do LANUTRI, Bibliografia consultada ALMEIDA, N.M.

DE; FRANCO, M.R.B. Influência da dieta alimentar na composição de ácidos graxos em pescado: aspectos nutricionais e benefícios à saúde humana. Revista do Instituto Adolfo Lutz (Impresso), v.65, n.1, p.07–14, 2006. Departamento de Atenção Básica, Secretaria de Atenção à Saúde, Ministério da Saúde.

Guia alimentar para a população brasileira, 2014. LUZIA, L.A. et al. The influence of season on the lipid profiles of five commercially important species of Brazilian fish. Food Chemistry, v.83, n.1, p.93–97, out.2003. NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM ALIMENTAÇÃO-NEPA/Universidade Estadual de Campinas. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO).4 a Edição Revisada e Ampliada.

Disponível em: URL: http://www. unicamp. br/nepa/taco/contar/taco_ 4_edicao_ampliada_e_revisada. pdf, 2011. SARTORI, A.G. DE O.; AMANCIO, R.D. Pescado: importância nutricional e consumo no Brasil. Segurança Alimentar e Nutricional, v.19, n.2, p.83–93, 2012.

  1. SATUÉ, M.T.; LÓPEZ, M.C.
  2. Sex-linked differences in fatty acid composition of rainbow trout (Oncorhynchus mykiss) liver oil.
  3. Food Chemistry, v.57, n.3, p.359–363, 1 nov.1996.
  4. SISSENER, N.H. et al.
  5. High dietary 18:2n-6/18:3n-3 ratio does not inhibit elongation and desaturation of 18:3n-3 to EPA and DHA in Atlantic salmon (Salmo salar L.).

Aquaculture Nutrition, p. n/a-n/a, 1 jul.2016. SOUZA, S.M.G.; ANIDO, R.J.V.; TOGNAN, F.C. Ácidos graxos Ômega-3 e Ômega-6 na nutrição de peixes–fontes e relações. Revista de Ciências Agroveterinárias, v.6, n.1, p.63–71, 2007. Admin Lanutri 2022-08-31T11:33:24-03:00 O LANUTRI/INJC está LOCALIZADO no prédio do Restaurante Universitário Central da UFRJ na lateral esquerda da entrada principal, Av. Carlos Chagas Filho, s/nº – Térreo, Cidade Universitária da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro/RJ – 21941-599. Page load link