Para que é indicado a corrente russa?

Indicação: Esse tratamento é indicado para tonificar e fortalecer a musculatura, podendo ser realizado em pós-parto, antes e depois de cirurgias e auxiliar na recuperação da musculatura de atletas.

Qual o efeito da corrente russa na barriga?

A estimulação russa no fortalecimento da musculatura abdominal

  • ARTIGO DE REVISÃO
  • A estimulação russa no fortalecimento da musculatura abdominal
  • Russian stimulation in strengthening abdominal muscle
  • Evelyne Patrícia Fernandes Lima, Geruza Baima de Oliveira Rodrigues
  • RESUMO
  • INTRODUÇÃO – A flacidez muscular surge com maior frequência nas mulheres, o que causa fator ruim para a estética corporal.
  • OBJETIVO – Analisar os resultados da corrente russa no fortalecimento da musculatura abdominal.

MÉTODOS – Revisão bibliográfica com base nas publicações acessíveis pelas seguintes bases de dados: Medline/Pubmed, Scielo, Lilacs com cruzamento dos descritores corrente russa, flacidez, abdômen. O uso da eletroestimulação age tanto sobre as fibras brancas, que respondem pela velocidade, como também sobre as fibras vermelhas dado à sua sustentação, e ainda sobre as fibras intermediárias.

  1. ABSTRACT
  2. INTRODUCTION – Muscle weakness appears most often in women, the factor that causes bad esthetics.
  3. OBJECTIVE – To analyze the results of the Russian current strengthening the abdominal muscles.

METHODS – Literature review based on publications available in the following databases: Medline / Pubmed, Scielo, Lilacs with crossing headings Russian current, sagging, abdomen. The use of electrical stimulation acts both on the white fibers, which account for the speed, but also on the red fibers given their support, and on intermediate fibers.

CONCLUSION – The data published show the satisfaction and success of treatment, emphasizing that the Russian current promotes increase of muscle strength and hypertrophy. Headings: Physical stimulation. Abdomen. INTRODUÇÃO O desenvolvimento da fisioterapia dermatofuncional veio de encontro ao novo conceito de beleza do século XX, em que principalmente as mulheres começaram a analisar suas imagens corporais e lutar contra aqueles excessos gordurosos que resistiam às dietas, às ginásticas, assim como começaram a se preocupar com os distúrbios estéticos associados às doenças estéticas, como a flacidez muscular 20,

Esta flacidez atua diretamente nos tecidos adjacentes, causando a perda da “intimidade” entre os tecidos e facilitam o acúmulo de gorduras em áreas flácidas 14, A corrente russa, desde que foi apresentada por Kots, por volta de 1977, como um estimulador muscular elétrico para aumentar o ganho de força, evoluiu.

  • De acordo com Antonio 2, “a estimulação russa foi criada para preencher uma lacuna no tratamento estético onde várias técnicas, como a plástica, tratavam a celulite, a gordura localizada e a flacidez da pele”.
  • O presente artigo tem como objetivo analisar os resultados da corrente russa no fortalecimento da musculatura abdominal.
  • MÉTODO
  • Revisão bibliográfica com base nas publicações acessíveis pelas seguintes bases de dados: Medline/Pubmed, Scielo, Lilacs com cruzamento dos descritores corrente russa, flacidez, abdômen.
  • Sistema muscular

O tecido muscular tem origem mesodérmica, é geralmente dividido em três tipos: esquelético, cardíaco e liso. O músculo esquelético constitui a grande massa da musculatura somática, geralmente ele não se contrai na ausência de estimulação nervosa e, em geral, está sob o controle voluntário.

O músculo cardíaco é funcionalmente sincicial e contrai-se ritmicamente, na ausência de estimulação nervosa. E o músculo liso é involuntário e o estímulo para a contração do mesmo é controlado pelo sistema nervoso vegetativo 8,24, O sistema muscular é o principal responsável pelos movimentos do corpo humano.

Este é constituído por células alongadas que contêm grande quantidade de falimentos citoplasmáticos, responsáveis pela contração. As células musculares têm origem mesodérmica e sua diferenciação ocorre principalmente devido a um alongamento gradativo, com simultânea síntese de proteínas filamentosas 11,21,

O corpo humano contém mais de quatrocentos músculos esqueléticos voluntários, os quais representam entre 40 a 50% do peso corporal total. O músculo esquelético tem três funções principais: produção de força para a locomoção e respiração; produção de força para a sustentação postural; e produção de calor durante a exposição ao frio 23,

Da mesma maneira que os neurônios, as células musculares podem ser excitadas química, elétrica ou mecanicamente para produzirem um potencial de ação que se propaga ao longo de suas membranas celulares. Ao contrário dos neurônios, ela contém proteínas contráteis e um mecanismo contrátil que é ativado pelo potencial de ação 3,

O tecido muscular possui as propriedades da irritabilidade, contratilidade, extensibilidade e elasticidade. Nenhum outro tecido no corpo possui todas estas características 13,19, O músculo esquelético é constituído por diferentes tipos de tecidos, como células musculares, sangue, tecido nervoso e os diversos tipos de tecido conjuntivo.

Entre os tecidos conjuntivos existentes, está a fáscia, que tem a finalidade de fixar os músculos individuais no lugar e separados entre si 12,23, A maioria dos músculos esqueléticos se inicia e termina em tendões e as fibras musculares estão dispostas em paralelo entre as terminações tendinosas, de modo que a força de contração das unidades é aditiva 3,

  • As fibras musculares se diferenciam estruturalmente, histoquimicamente e metabolicamente, e assim podem ser classificados em duas categorias principais: as fibras tipo I (fibras de contração lenta) e as fibras tipo II (fibras de contração rápida).
  • A maioria dos grupos musculares dispõe de uma combinação igual de fibras tipo I e tipo II, embora alguns grupos predominem as fibras de contração lenta ou fibras de contração rápida.

Vários fatores podem influenciar a quantidade do tipo de fibra existente, dentre eles a genética, níveis hormonais no sangue e prática de exercícios 23, A parede abdominal torna-se flácida, e as vísceras aos poucos voltam à posição de origem. No pós-parto imediato é possível evidenciar a diástase dos músculos reto-abdominais com a parede abdominal composta de pele, tecido subcutâneo, fáscia e peritônio.

A recuperação da tonicidade da musculatura da parede abdominal, distendida pelo útero gravídico, ocorre em média de seis semanas do pós-parto, lenta e às vezes imperfeitamente 17, Conforme Dangelo e Fattini 8, os músculos oblíquos abdominais (externo e interno) cumprem a função de interligação entre o tórax e a pelve.

O músculo oblíquo interno, origina-se na metade lateral do ligamento inguinal, 2/3 anteriores da linha intermediária da crista ilíaca e da fáscia toracolombar. O feixe muscular tem uma disposição irradiada em leque a partir das suas origens, sendo a sua direção geral para cima e para frente 8,

  1. Flacidez muscular A pele é um material biológico de comportamento viscoelástico (com capacidade de deformar-se frente à pressão exercida contra o tecido).
  2. Existe relação entre a resistência interna do material em relação à carga e seu próprio alongamento.
  3. Existem duas fases: a elástica e a plástica.
  4. A elástica, ou seja, a tensão é diretamente proporcional à habilidade do tecido de resistir à carga.

Nesta fase, se a carga for retirada, o tecido retorna imediatamente à dimensão anterior. Porém se o limite elástico for ultrapassado (fase de flutuação) não haverá o retorno às características originais do tecido. A fase plástica caracteriza-se pela deformação permanente 10,

  1. A flacidez é uma “sequela” causada por vários episódios ocorridos ao longo dos anos como a inatividade física, o emagrecimento demasiado, o envelhecimento, dentre outros.
  2. Nesses casos os músculos tornam-se flácidos dado essas circunstâncias.
  3. A musculatura perde a tonicidade e sem contornos definidos as fibras musculares tornam-se atrofiadas e flácidas 10,

A flacidez muscular refere-se à diminuição do tônus muscular, estando o músculo pouco consistente. Ela pode apresenta-se de duas formas distintas: a flacidez muscular e a de pele. É muito comum que os dois tipos apareçam associados, dando um aspecto ainda pior às partes do corpo afetadas pelo problema.

Os músculos ficam flácidos principalmente por causa da falta de exercícios físicos. Se eles não são solicitados, as fibras musculares ficam hipoatrofiadas e flácidas 15, A definição da flacidez estética é tema de discussão, uma vez que a flacidez da pele e a hipotonia muscular são considerados por alguns como entidade única ao passo que para outros são independentes 10,

O hormônio feminino faz com que as mulheres acumulem mais gordura no corpo. Por razão da variação hormonal, há diminuição do colágeno e da elastina, fibras que dão sustentação à pele e diminuição nos líquidos da pele 25, Além da vida sedentária ou dos distúrbios na pele, há ainda um outro fator que determina a existência ou não de flacidez no corpo: a predisposição genética.

Devido à maior propensão genética, alguns indivíduos têm a estrutura da pele alterada, com diminuição ou alteração das fibras de colágeno e elastina 26, A flacidez propriamente dita é provocada pela perda de elementos do tecido conjuntivo, como fibroplastos, elastina e colágeno. Esta perda faz com que a rede de elementos se torne menos densa, tirando a firmeza entre as células.

O problema da flacidez muscular e dos tecidos gera pontos antisimétricos. Os tecidos se afrouxam, caem e sofrem envelhecimento precoce 18,28,

  1. Além dos exercícios físicos, outro recurso utilizado para o aumento da massa muscular é a eletroestimulação neuromuscular, através da corrente russa que vem ampliando seus estudos em relação à fisioterapia dermatofuncional, mostrando resultados favoráveis no tratamento da flacidez muscular 9,
  2. Intervenção fisioterapêutica: corrente russa
  3. Conforme Agne 1, “o termo estimulação russa ou corrente russa tem gerado uma série de interpretações confusas pelos seus usuários, muitas vezes proporcionada pela própria literatura ou pelos manuais que acompanham o equipamento”.

A corrente russa, também conhecida como estimulação russa, é formada por trens de impulsos de corrente do tipo retangular ou senoidal, bipolar, simétrica, emitidos na frequência de 2.500 hertz modulada por uma onda que pode variar de 50 a 80 hertz 6,

Na estimulação elétrica neuromuscular (EENM) de média frequência (2.500Hz) a corrente russa é a mais utilizada, estimula os nervos motores, despolarizando as membranas, induzindo assim contração muscular mais forte e sincronizada, resultando em fortalecimento muscular 16, Com o avanço dos programas de reabilitação, tem-se buscado recursos que minimizem a atrofia e a flacidez muscular causadas por imobilização, processos pós-cirúrgicos e sedentarismo 4,27,

Uma das medidas eficazes para trabalhar a flacidez muscular é o uso da estimulação elétrica neuromuscular que, associado à cinesioterapia, tem sido um dos recursos mais utilizados no fortalecimento do músculo, assim como na prevenção de atrofias musculares 9,25,

  1. Estudos e pesquisas mostram que a realização constante de exercícios leva as pessoas a adquirirem condicionamento físico melhor e vida mais saudável.
  2. Em decorrência dos avanços tecnológicos estudiosos, como Araújo 3, Caetano e Pires 7 aperfeiçoaram aparelhos de eletroestimulação com a finalidade de estimular e tonificar a musculatura corporal com o menor esforço físico possível.

Entretanto, o sucesso dessa terapia dependerá amplamente dos parâmetros utilizados clinicamente na eletroestimulação. Para usar a eletroestimulação neuromuscular de forma mais efetiva, o terapeuta precisa conhecer não só a condição a ser tratada, mas também todo o mecanismo que ocorre nos tecidos pelo uso da corrente elétrica, utilizando-se corretamente de todos os parâmetros de estimulação e saber quando e como regulá-los para torná-los mais convenientes à realidade do paciente 22,

  • Considerações finais
  • Baseado na revisão bibliográfica deste estudo percebe-se a importância de mais pesquisas a fim de analisar os efeitos da associação da eletroestimulação russa na região abdominal, para que se possa afirmar com mais afinco a sua eficácia na diminuição da flacidez e perda do tônus muscular, como também compará-la com outros métodos de fortalecimento muscular.
  • Conclui-se que os dados revelados mostram a satisfação e êxito do tratamento, enfatizando que a corrente russa associada favorece aos resultados satisfatórios com o aumento da hipertrofia e força muscular.
  • Fonte de financiamento: não há
  • Conflito de interesses: não há
  • Recebido para publicação: 26/05/2011
  • Aceito para publicação: 19/01/2011
  • Trabalho realizado no Curso de Especialização em Fisioterapia Dermatofuncional da Faculdade Christus, Fortaleza, CE, Brasil.

: A estimulação russa no fortalecimento da musculatura abdominal

Quanto tempo para Corrente Russa fazer efeito?

Contudo, essa corrente só pode ter ação entre cinco e vinte minutos.

Qual o valor de uma sessão de corrente russa?

01 – Quanto custa (preço, valores) um tratamento de corrente / estimulação russa? O valor da corrente russa é de 100,00/sessão/região anatômica. Região Adicional + 10,00/sessão Se você fizer 10 sessões o valor passa para 80,00/sessão/região anatômica. Cada região adicional tem um custo adicional de 10,00/sessão.

Quais são as contra indicações da corrente russa?

Unisepe – CORRENTE RUSSA junho 13, 2023 A corrente russa é um tipo de tratamento estético que utiliza um aparelho para estimular os músculos do corpo através de correntes elétricas de baixa frequência. Essas correntes são semelhantes às correntes elétricas naturais produzidas pelo corpo humano e são aplicadas por meio de eletrodos colocados na pele.

É indicada para melhorar a tonificação muscular em várias partes do corpo, incluindo abdômen, glúteos, coxas e braço, sendo útil para pessoas que desejam fortalecer os músculos, mas têm dificuldade em alcançar resultados apenas com exercícios físicos. Pode também ajudar a reduzir a flacidez da pele, proporcionando um efeito lifting temporário, isso ocorre porque a estimulação muscular promove a contração dos músculos subjacentes, o que, por sua vez, pode levar a uma aparência mais firme da pele.

E ainda auxilia a recuperação pós-operatória, após certos procedimentos cirúrgicos, como lipoaspiração ou abdominoplastia, pois pode ser usada como parte da reabilitação para ajudar a fortalecer os músculos e acelerar a recuperação. A corrente russa apresenta ainda como vantagens, de ser um método não invasivo, o que significa que não requer cirurgia nem incisões na pele.

Isso pode ser uma opção atraente para pessoas que desejam evitar procedimentos mais invasivos, como uma cirurgia estética. Outra vantagem é o tempo de recuperação, como a corrente russa é um tratamento não cirúrgico, geralmente não há tempo de recuperação significativo associado a ele. Os pacientes podem retomar suas atividades normais imediatamente após as sessões.

Como desvantagens, embora possa fornecer um efeito imediato de tonificação e melhora da aparência, esses resultados tendem a ser temporários. A manutenção regular do tratamento é muitas vezes necessária para manter os benefícios a longo prazo. Outro fator é a limitação na perda de peso, é importante notar que a corrente russa não é um método eficaz para perda de peso significativa, apesar de ajudar a tonificar os músculos, não tem o mesmo impacto na redução de gordura corporal em comparação com a adoção de uma dieta saudável e exercícios físicos regulares.

Quais os efeitos fisiológicos da corrente russa?

Na estimulação elétrica neuromuscular (EENM) de média frequência (2.500Hz) a corrente russa é a mais utilizada, estimula os nervos motores, despolarizando as membranas, induzindo assim contração muscular mais forte e sincronizada, resultando em fortalecimento muscular16.

O que a corrente russa faz na gordura?

Corrente Russa em Curitiba – A Corrente Russa ou estimulação russa, é o nome do tratamento de tônus muscular alcançado através de um dispositivo para estimulação elétrica que pode promover a contração dos músculos por meio de corrente elétrica de média e baixa frequência despolarizada. Ofertas incríveis de Corrente Russa Heccus em Curitiba – Batel, Bigorrilho, Champagnat, Mercês e Mossunguê na Clínica Royal Skin – Biomedicina e Saúde Estética. Os melhores preços e condições. As áreas de aplicação da corrente russa têm que respeitar as indicações e contraindicações individuais de cada paciente e ser de acordo com o objetivo do paciente e finalidade do procedimento.

O que a corrente russa faz na flacidez?

Como funciona – A Corrente Russa é uma técnica que usa corrente elétrica para melhorar o tônus muscular e circulação sanguínea. O estímulo elétrico usado produz uma contração muscular no local em que é aplicado. Esse procedimento é perfeito para combater flacidez, celulite e fortalecer a musculatura.

You might be interested:  Salário Minimo Hora

O que é melhor corrente russa ou Pump Up?

5 — Pump up e corrente russa: qual o melhor procedimento? – Para as pessoas que procuram a fórmula para um bumbum perfeito, talvez este seja o caminho mais curto. De fato, aliar o pump up à corrente russa oferece um resultado bastante convincente, de maneira rápida e sem maiores problemas.

Quantas vezes por semana corrente russa?

Antes e depois da corrente russa – Já dissemos que o resultado obtido com a corrente russa costuma ser bastante evidente. Os primeiros efeitos da técnica já podem ser verificados após algumas sessões. No entanto, é comum que sejam indicadas pelo menos 10 sessões para que resultados mais consistentes apareçam.

Essas sessões podem ser feitas de 2 a 3 vezes por semana. Isso significa dizer que os efeitos do método se tornam mais evidentes a partir da quinta semana de tratamento. Depois desse período, pode-se notar uma melhora muito evidente da flacidez nas áreas tratadas, haja vista que a eletroestimulação incide sobre a musculatura, contraindo-a.

A constante contração tem como objetivo reforçar as fibras musculares, o que é uma forma bastante eficiente de tonificar os músculos. Ademais, nas áreas atingidas pelas celulites e gorduras localizadas, as correntes elétricas de baixa intensidade ajudam a acelerar o metabolismo celular contribuindo para a dissolução dos depósitos de gordura.

Com isso, tem-se uma diminuição bastante significativa das gorduras. Esse efeito, juntamente, com a tonificação muscular, proporciona um corpo com um aspecto mais jovem e saudável. Mas, como já mencionamos anteriormente, o ideal é que esse tratamento seja aliado a uma rotina de exercícios físicos e a uma dieta adequada.

Além disso, é importante salientar que sessões de manutenção são necessárias para tornar os resultados do tratamento mais duradouros.

Quantas sessões para ver resultado na corrente russa?

*A corrente russa deve sempre ser encarada como um complemento aos exercícios convencionais, assim, os efeitos serão positivos e eficazes. A indicação para melhores resultados é de 10 sessões.

Quanto tempo pode ficar na corrente russa?

A corrente só pode ser aplicada entre cinco até 20 minutos, a corrente elétrica é despolarizada e, portanto, não apresenta riscos de choques. Só há o risco de maior dor com o tratamento conforme se aumenta a intensidade da corrente.

Pode usar a corrente russa no rosto?

Vocês já devem ter ouvido falar muito nesta técnica, que foi inventada muito tempo atrás na Rússia. A famosa estimulação por corrente russa há anos vem sendo usada no corpo, mas neste novo tratamento a estimulação é utilizada na face, com o objetivo de revitalizar e rejuvenescer o rosto.

Eu comecei a fazer e já fiquei fã! A eletroestimulação é aplicada através de placas de silicone sobre o músculo que deve ser estimulado. O aparelho faz algo como uma musculação facial progressiva, aumentando a resistência muscular através do aumento da amplitude da corrente elétrica que fortalece os tecidos.

O ganho de tônus e de massa muscular de determinados músculos da face traz diversos efeitos na pele como o levantamento do rosto e a eliminação do (temido) ar cansado e tenso, que nos deixam com a cara mais séria. Funciona como um preenchimento natural! Minha irmã, que já tem 47 anos está fazendo e vendo muito muito muito resultado. O ideal é fazer de 10 a 20 sessões de mais ou menos uma hora de duração, uma vez por semana para fazer o tratamento completo. E tem que ter paciência, já que o resultado aparece na 10ª sessão, mas vale a pena! É importante lembrar: o tratamento é contra-indicado para pessoas que usam marcapasso e que sofrem de hipertonia muscular decorrente de paralisia facial, alteração de sensibilidade e de afecções agudas do rosto.

Por isso é essencial uma análise bem cuidadosa do seu caso para garantir que o tratamento vai ser uma boa opção. Como vocês já sabem, eu faço os meus tratamentos estéticos faciais na Dona Enza, inclusive este! O número pra contato, pra quem tiver interesse, é o (11)3884-7140, Há 10 anos sou cliente assídua.

Faço limpeza, peelings e hidratação por lá, além dos tratamentos anti-idade. Beijos, H.

Pode fazer Corrente Russa menstruada?

Presoterapia e regra: são compatíveis? – Sabendo que a pressoterapia combate a retenção de líquidos, também típica da regra, é fácil concluir que pode ser ideal, mas tenha cuidado. Embora você possa usar a pressoterapia para aliviar alguns sintomas pré-menstruais, este tratamento não é recomendado quando você já está apresentando sangramento menstrual. Como se cuidar durante o ciclo menstrual Porque é importante saber cuidar de si durante o ciclo menstrual, desde SIZEN Damos-lhe algumas dicas que irão funcionar para si, caso o seu período seja particularmente incómodo ou doloroso. Mas lembre-se que pressoterapia e regra só vão bem antes do sangramento.

  • Nós explicamos porque: Pressoterapia apenas antes da regra: A pressoterapia reduz o edema pré-menstrual, especialmente concentrado nas pernas.
  • Mas uma vez que você tenha o período, A PRÉ-TERAPIA NÃO É ACONSELHADA,
  • A razão é compreensível: seu endométrio é um resíduo do corpo.
  • Todos os meses e enquanto você está em idade fértil, seu corpo se prepara mensalmente para uma possível gravidez.

Mas se a fertilização não ocorrer, a parede que reveste o útero sai na forma de sangramento e restos de tecido e nutrientes. A massagem linfática da pressoterapia pode conduzir esses resíduos para os gânglios linfáticos ou para a corrente sanguínea. Logicamente, esses restos devem ser evacuados por via vaginal e nunca por outros canais que não correspondam a eles.

beba bastante água, Uma boa hidratação é sempre fundamental e, se você aplicar pressoterapia, a água é boa antes e depois do tratamento, para que toxinas, gorduras e outros resíduos metabólicos fluam mais facilmente pelos canais linfáticos. Sair para caminhar. Faça-o nos dias que antecedem o início da menstruação, mas também nos dias em que já está menstruada. Algum exercício físico moderado também lhe fará bem. Natação ou ioga podem ser muito relaxantes. Alimente bem o seu corpo. Como no resto do mês, mantenha uma dieta o mais saudável e nutritiva possível. Reduza o sal – ele faz com que seu corpo retenha líquidos – e evite alimentos processados. Tomar suplementos. Magnésio ou vitamina B1 são muito positivos.

Tome infusões de ervas ou fitofármacos. Algumas infusões aliviam as dores menstruais: camomila, canela, gengibre, erva-cidreira, orégano, manjericão, sálvia ou hibisco, entre outros, possuem propriedades anti-inflamatórias e relaxantes. Por outro lado, os fitofármacos são medicamentos cujos ingredientes ativos vêm de plantas e também podem funcionar para você. Um homeopata ou naturopata pode lhe dar ótimos conselhos e receitas, ou você pode recorrer a inúmeros recursos digitais gratuitos. Faça uma DLMI (Massagem Linfática Manual Intracavitária). O que soa tão científico nada mais é do que uma massagem manual que você mesmo pode fazer. Consiste em massagear suavemente a parte inferior da barriga. Pode aliviar a dor e estimular a drenagem linfática nessa área. Faça-o para baixo, na direção do seu canal vaginal, de forma focada. Tem um efeito analgésico no assoalho pélvico e descongestiona a área genital. Você também pode fazer uma massagem circular com as duas palmas sobre a área dos ovários. Aplique calor. Um banho quente no estômago pode ser calmante. Também existem no mercado adesivos ou bolsas térmicas especiais para menstruação. O seu conteúdo é aquecido pelo contacto com o oxigénio atmosférico e é mantido a uma temperatura de cerca de 40º durante várias horas. Ou se preferir algo mais clássico mas também funcional, use o habitual saco de borracha cheio de água quente.

Onde aplicar a corrente russa?

A corrente russa é um aparelho de eletroestimulação por meio de corrente elétrica de média e baixa frequência que atua no nível muscular, promovendo um aumento da força e aumento do volume muscular, sendo um ótimo tratamento para perder barriga, Para que serve? A corrente russa serve para aumentar o volume muscular, melhorar a circulação sanguínea, promover uma melhor drenagem linfática e combater a flacidez.

É especialmente indicada para facilitar a contração muscular, em casos de fraqueza e atrofia muscular, quando é utilizada para fins estéticos, tratando flacidez muscular e modelagem corporal, trabalhando fibras musculares vermelhas, que são as de tonicidade e as brancas que são de velocidade, produz bons resultados principalmente quando é associado a outras tecnologias.

Como funciona? Por meio de um aparelho, eletrodos são acoplados na pele, uma corrente elétrica aplicada de forma terapêutica, vai exercer a função de enrijecer e tonificar a musculatura. Seu trabalho vai proporcionar além de tonificação muscular e melhora na circulação sanguínea, trabalhando a celulite e gordura localizada e aumentando a força muscular, acontecendo tudo passivamente.

Pode usar corrente russa todo dia?

Para que serve a corrente russa – A corrente russa é utilizada principalmente na fisioterapia no processo de reabilitação de pessoas que não conseguem contrair os músculos corretamente, mas também pode ser indicada para fins estéticos. As principais indicações da corrente russa são:

Reabilitação pós acidente vascular cerebral (AVC); Prevenção da atrofia muscular; Tratamento da paraplegia; Fortalecimento do músculo abdominal, glúteos e pernas; Combate da flacidez abdominal; Melhora da performance, força e resistência muscular, em atletas.

O número de sessões de corrente russa depende da situação muscular de cada pessoa, podendo ser realizadas sessões diárias com duração de 10 a 15 minutos. Além disso, a intensidade da corrente aplicada pode variar de acordo com o objetivo do tratamento.

Quem tem varizes pode fazer Corrente Russa?

Corrente russa é um tratamento bioelétrico desenvolvido na Rússia na década de 80. É um estímulo elétrico utilizado para produzir uma contração muscular no local em que ele é aplicado. Sua ação melhora no tônus muscular além de estimular a circulação sanguínea, linfática e a oxigenação celular.

Na área estética pode ser usada para melhora do contorno corporal, da celulite, redução de rugas da face e pescoço. Também é indicado para a recuperação do tônus muscular pós-parto e pós-emagrecimento, além de ser um bom complemento para pessoas que passaram por cirurgias plásticas. A corrente utilizada é de média frequência alternada de 2.500 Hz em sessões de em média 20 minutos, sem risco de choque elétrico, mas que pode causar pequeno desconforto em graus diferentes, de acordo com a intensidade da corrente.

O aparelho possui eletrodos de silicone que devem ser acoplados em áreas compatíveis ao músculo que será estimulado e assim causar contração muscular. Essa corrente é muito conhecida entre as pessoas que querem entrar em forma já que ela tonifica e modela o corpo. Vale lembrar que exercícios físicos e a alimentação adequada com pouca ingestão de açúcares, frituras, gorduras também devem estar associados à essa técnica para que os resultados sejam ainda mais satisfatórios.

Durante o tratamento é normal sentir formigamento inicialmente e em seguida ao aumentar a intensidade do equipamento, deve-se observar a contração muscular, sendo indicado permanecer dentro do limite confortável para que as contrações não provoquem dor. Ao contrair os músculos pode-se realizar exercícios físicos ao mesmo tempo em que a corrente russa está ligada, sendo assim possível atingir mais fibras musculares, o que aumenta a eficácia do tratamento.

“A combinação do recurso eletroterápico com os exercícios isométricos é uma forma inteligente de potencializar os resultados clínicos, ainda mais para clientes que já possuem uma vida ativa com a prática de atividades físicas, mas que desejam aumentar o grau de definição muscular” afirma Dra. Os benefícios que o procedimento oferece são muitos, entre eles destacam-se o fortalecimento dos músculos corporais e faciais, combate à flacidez, redução de rugas do rosto e do pescoço, definição dos músculos e ajuda na hipertrofia, redução de medidas, recuperação do tônus muscular, pós-parto, pós-emagrecimento e pós-cirurgias plásticas ou gerais.

Contudo, a corrente russa é contraindicada para pessoas que possuem marca-passo, cardiopatias, varizes, embolias, trombose e outras doenças circulatórias. Além disso, se a o cliente estiver com episódios de febres, infecções, inflamações ou tumores essa técnica também não é indicada. Pessoas com lesões musculares, doença renal, problemas pulmonares, epilepsia, hipertensão ou gestantes também não devem se submeter à corrente russa.

Todo procedimento estético deve ser realizado com o máximo de segurança, sempre com o preenchimento do prontuário de avaliação corporal, para fácil identificação se o cliente está nas condições indicadas para receber o tratamento e aproveitar os seus benefícios.

Qual a frequência para um fortalecimento muscular com a corrente russa?

A estimulação russa no fortalecimento da musculatura abdominal

  • ARTIGO DE REVISÃO
  • A estimulação russa no fortalecimento da musculatura abdominal
  • Russian stimulation in strengthening abdominal muscle
  • Evelyne Patrícia Fernandes Lima, Geruza Baima de Oliveira Rodrigues
  • RESUMO
  • INTRODUÇÃO – A flacidez muscular surge com maior frequência nas mulheres, o que causa fator ruim para a estética corporal.
  • OBJETIVO – Analisar os resultados da corrente russa no fortalecimento da musculatura abdominal.

MÉTODOS – Revisão bibliográfica com base nas publicações acessíveis pelas seguintes bases de dados: Medline/Pubmed, Scielo, Lilacs com cruzamento dos descritores corrente russa, flacidez, abdômen. O uso da eletroestimulação age tanto sobre as fibras brancas, que respondem pela velocidade, como também sobre as fibras vermelhas dado à sua sustentação, e ainda sobre as fibras intermediárias.

  1. ABSTRACT
  2. INTRODUCTION – Muscle weakness appears most often in women, the factor that causes bad esthetics.
  3. OBJECTIVE – To analyze the results of the Russian current strengthening the abdominal muscles.

METHODS – Literature review based on publications available in the following databases: Medline / Pubmed, Scielo, Lilacs with crossing headings Russian current, sagging, abdomen. The use of electrical stimulation acts both on the white fibers, which account for the speed, but also on the red fibers given their support, and on intermediate fibers.

  • CONCLUSION – The data published show the satisfaction and success of treatment, emphasizing that the Russian current promotes increase of muscle strength and hypertrophy.
  • Headings: Physical stimulation. Abdomen.
  • INTRODUÇÃO O desenvolvimento da fisioterapia dermatofuncional veio de encontro ao novo conceito de beleza do século XX, em que principalmente as mulheres começaram a analisar suas imagens corporais e lutar contra aqueles excessos gordurosos que resistiam às dietas, às ginásticas, assim como começaram a se preocupar com os distúrbios estéticos associados às doenças estéticas, como a flacidez muscular 20,

Esta flacidez atua diretamente nos tecidos adjacentes, causando a perda da “intimidade” entre os tecidos e facilitam o acúmulo de gorduras em áreas flácidas 14, A corrente russa, desde que foi apresentada por Kots, por volta de 1977, como um estimulador muscular elétrico para aumentar o ganho de força, evoluiu.

  • De acordo com Antonio 2, “a estimulação russa foi criada para preencher uma lacuna no tratamento estético onde várias técnicas, como a plástica, tratavam a celulite, a gordura localizada e a flacidez da pele”.
  • O presente artigo tem como objetivo analisar os resultados da corrente russa no fortalecimento da musculatura abdominal.
  • MÉTODO
  • Revisão bibliográfica com base nas publicações acessíveis pelas seguintes bases de dados: Medline/Pubmed, Scielo, Lilacs com cruzamento dos descritores corrente russa, flacidez, abdômen.
  • Sistema muscular

O tecido muscular tem origem mesodérmica, é geralmente dividido em três tipos: esquelético, cardíaco e liso. O músculo esquelético constitui a grande massa da musculatura somática, geralmente ele não se contrai na ausência de estimulação nervosa e, em geral, está sob o controle voluntário.

O músculo cardíaco é funcionalmente sincicial e contrai-se ritmicamente, na ausência de estimulação nervosa. E o músculo liso é involuntário e o estímulo para a contração do mesmo é controlado pelo sistema nervoso vegetativo 8,24, O sistema muscular é o principal responsável pelos movimentos do corpo humano.

Este é constituído por células alongadas que contêm grande quantidade de falimentos citoplasmáticos, responsáveis pela contração. As células musculares têm origem mesodérmica e sua diferenciação ocorre principalmente devido a um alongamento gradativo, com simultânea síntese de proteínas filamentosas 11,21,

O corpo humano contém mais de quatrocentos músculos esqueléticos voluntários, os quais representam entre 40 a 50% do peso corporal total. O músculo esquelético tem três funções principais: produção de força para a locomoção e respiração; produção de força para a sustentação postural; e produção de calor durante a exposição ao frio 23,

Da mesma maneira que os neurônios, as células musculares podem ser excitadas química, elétrica ou mecanicamente para produzirem um potencial de ação que se propaga ao longo de suas membranas celulares. Ao contrário dos neurônios, ela contém proteínas contráteis e um mecanismo contrátil que é ativado pelo potencial de ação 3,

  1. O tecido muscular possui as propriedades da irritabilidade, contratilidade, extensibilidade e elasticidade.
  2. Nenhum outro tecido no corpo possui todas estas características 13,19,
  3. O músculo esquelético é constituído por diferentes tipos de tecidos, como células musculares, sangue, tecido nervoso e os diversos tipos de tecido conjuntivo.
You might be interested:  Benefícios Da Canela Para O Homem

Entre os tecidos conjuntivos existentes, está a fáscia, que tem a finalidade de fixar os músculos individuais no lugar e separados entre si 12,23, A maioria dos músculos esqueléticos se inicia e termina em tendões e as fibras musculares estão dispostas em paralelo entre as terminações tendinosas, de modo que a força de contração das unidades é aditiva 3,

  • As fibras musculares se diferenciam estruturalmente, histoquimicamente e metabolicamente, e assim podem ser classificados em duas categorias principais: as fibras tipo I (fibras de contração lenta) e as fibras tipo II (fibras de contração rápida).
  • A maioria dos grupos musculares dispõe de uma combinação igual de fibras tipo I e tipo II, embora alguns grupos predominem as fibras de contração lenta ou fibras de contração rápida.

Vários fatores podem influenciar a quantidade do tipo de fibra existente, dentre eles a genética, níveis hormonais no sangue e prática de exercícios 23, A parede abdominal torna-se flácida, e as vísceras aos poucos voltam à posição de origem. No pós-parto imediato é possível evidenciar a diástase dos músculos reto-abdominais com a parede abdominal composta de pele, tecido subcutâneo, fáscia e peritônio.

  • A recuperação da tonicidade da musculatura da parede abdominal, distendida pelo útero gravídico, ocorre em média de seis semanas do pós-parto, lenta e às vezes imperfeitamente 17,
  • Conforme Dangelo e Fattini 8, os músculos oblíquos abdominais (externo e interno) cumprem a função de interligação entre o tórax e a pelve.

O músculo oblíquo interno, origina-se na metade lateral do ligamento inguinal, 2/3 anteriores da linha intermediária da crista ilíaca e da fáscia toracolombar. O feixe muscular tem uma disposição irradiada em leque a partir das suas origens, sendo a sua direção geral para cima e para frente 8,

Flacidez muscular A pele é um material biológico de comportamento viscoelástico (com capacidade de deformar-se frente à pressão exercida contra o tecido). Existe relação entre a resistência interna do material em relação à carga e seu próprio alongamento. Existem duas fases: a elástica e a plástica. A elástica, ou seja, a tensão é diretamente proporcional à habilidade do tecido de resistir à carga.

Nesta fase, se a carga for retirada, o tecido retorna imediatamente à dimensão anterior. Porém se o limite elástico for ultrapassado (fase de flutuação) não haverá o retorno às características originais do tecido. A fase plástica caracteriza-se pela deformação permanente 10,

  • A flacidez é uma “sequela” causada por vários episódios ocorridos ao longo dos anos como a inatividade física, o emagrecimento demasiado, o envelhecimento, dentre outros.
  • Nesses casos os músculos tornam-se flácidos dado essas circunstâncias.
  • A musculatura perde a tonicidade e sem contornos definidos as fibras musculares tornam-se atrofiadas e flácidas 10,

A flacidez muscular refere-se à diminuição do tônus muscular, estando o músculo pouco consistente. Ela pode apresenta-se de duas formas distintas: a flacidez muscular e a de pele. É muito comum que os dois tipos apareçam associados, dando um aspecto ainda pior às partes do corpo afetadas pelo problema.

  1. Os músculos ficam flácidos principalmente por causa da falta de exercícios físicos.
  2. Se eles não são solicitados, as fibras musculares ficam hipoatrofiadas e flácidas 15,
  3. A definição da flacidez estética é tema de discussão, uma vez que a flacidez da pele e a hipotonia muscular são considerados por alguns como entidade única ao passo que para outros são independentes 10,

O hormônio feminino faz com que as mulheres acumulem mais gordura no corpo. Por razão da variação hormonal, há diminuição do colágeno e da elastina, fibras que dão sustentação à pele e diminuição nos líquidos da pele 25, Além da vida sedentária ou dos distúrbios na pele, há ainda um outro fator que determina a existência ou não de flacidez no corpo: a predisposição genética.

Devido à maior propensão genética, alguns indivíduos têm a estrutura da pele alterada, com diminuição ou alteração das fibras de colágeno e elastina 26, A flacidez propriamente dita é provocada pela perda de elementos do tecido conjuntivo, como fibroplastos, elastina e colágeno. Esta perda faz com que a rede de elementos se torne menos densa, tirando a firmeza entre as células.

O problema da flacidez muscular e dos tecidos gera pontos antisimétricos. Os tecidos se afrouxam, caem e sofrem envelhecimento precoce 18,28,

  1. Além dos exercícios físicos, outro recurso utilizado para o aumento da massa muscular é a eletroestimulação neuromuscular, através da corrente russa que vem ampliando seus estudos em relação à fisioterapia dermatofuncional, mostrando resultados favoráveis no tratamento da flacidez muscular 9,
  2. Intervenção fisioterapêutica: corrente russa
  3. Conforme Agne 1, “o termo estimulação russa ou corrente russa tem gerado uma série de interpretações confusas pelos seus usuários, muitas vezes proporcionada pela própria literatura ou pelos manuais que acompanham o equipamento”.

A corrente russa, também conhecida como estimulação russa, é formada por trens de impulsos de corrente do tipo retangular ou senoidal, bipolar, simétrica, emitidos na frequência de 2.500 hertz modulada por uma onda que pode variar de 50 a 80 hertz 6,

Na estimulação elétrica neuromuscular (EENM) de média frequência (2.500Hz) a corrente russa é a mais utilizada, estimula os nervos motores, despolarizando as membranas, induzindo assim contração muscular mais forte e sincronizada, resultando em fortalecimento muscular 16, Com o avanço dos programas de reabilitação, tem-se buscado recursos que minimizem a atrofia e a flacidez muscular causadas por imobilização, processos pós-cirúrgicos e sedentarismo 4,27,

Uma das medidas eficazes para trabalhar a flacidez muscular é o uso da estimulação elétrica neuromuscular que, associado à cinesioterapia, tem sido um dos recursos mais utilizados no fortalecimento do músculo, assim como na prevenção de atrofias musculares 9,25,

  • Estudos e pesquisas mostram que a realização constante de exercícios leva as pessoas a adquirirem condicionamento físico melhor e vida mais saudável.
  • Em decorrência dos avanços tecnológicos estudiosos, como Araújo 3, Caetano e Pires 7 aperfeiçoaram aparelhos de eletroestimulação com a finalidade de estimular e tonificar a musculatura corporal com o menor esforço físico possível.

Entretanto, o sucesso dessa terapia dependerá amplamente dos parâmetros utilizados clinicamente na eletroestimulação. Para usar a eletroestimulação neuromuscular de forma mais efetiva, o terapeuta precisa conhecer não só a condição a ser tratada, mas também todo o mecanismo que ocorre nos tecidos pelo uso da corrente elétrica, utilizando-se corretamente de todos os parâmetros de estimulação e saber quando e como regulá-los para torná-los mais convenientes à realidade do paciente 22,

  • Considerações finais
  • Baseado na revisão bibliográfica deste estudo percebe-se a importância de mais pesquisas a fim de analisar os efeitos da associação da eletroestimulação russa na região abdominal, para que se possa afirmar com mais afinco a sua eficácia na diminuição da flacidez e perda do tônus muscular, como também compará-la com outros métodos de fortalecimento muscular.
  • Conclui-se que os dados revelados mostram a satisfação e êxito do tratamento, enfatizando que a corrente russa associada favorece aos resultados satisfatórios com o aumento da hipertrofia e força muscular.
  • Fonte de financiamento: não há
  • Conflito de interesses: não há
  • Recebido para publicação: 26/05/2011
  • Aceito para publicação: 19/01/2011
  • Trabalho realizado no Curso de Especialização em Fisioterapia Dermatofuncional da Faculdade Christus, Fortaleza, CE, Brasil.

: A estimulação russa no fortalecimento da musculatura abdominal

Quantas abdominais equivale a corrente russa?

Estima-se que, quando realizados corrente, os pulsos elétricos da estimulação russa aplicados na região do abdômen, por apenas por 10 minutos, correspondem a 400 abdominais.

O que é a flacidez muscular?

O que é flacidez muscular? – Os músculos são formados por fibras e feixes que se entrelaçam, capazes de contrair e alongar, permitindo que o corpo humano realize movimentos diversos. A flacidez muscular é definida como enfraquecimento das fibras que formam os músculos.

A falta de firmeza ou tônus das fibras faz com que o indivíduo perca força e vigor, bem como a capacidade de realizar movimentos. A flacidez muscular também aumenta o risco de quedas e ferimentos, principalmente em idosos. Existem muitas causas para flacidez muscular, sendo comum o declínio na musculatura a partir dos 30 anos, devido à perda de proteínas e outros componentes das fibras musculares, devido a causas diversas e alterações hormonais.

Outra causa comum para a flacidez muscular é a falta de exercícios físicos que acaba por causar atrofia muscular, tornando as fibras enfraquecidas. A flacidez muscular pode se apresentar em diferentes regiões, como abdome, mamas, braços e coxas, por exemplo.

  1. Muito confundida com flacidez muscular, a flacidez cutânea leva a alterações estéticas.
  2. Comum estarem associadas, levando à busca por tratamento médico.
  3. O tratamento da flacidez muscular deve ser orientada e com o apoio de um médico, por exemplo da Medicina do Esporte, já que pode envolver, além de tratamentos com equipamentos específicos, a realização de fisioterapia e exercícios físicos, bem como a adoção de dietas, visando maior consumo de proteínas.

O especialista em medicina do esporte pode indicar a melhor trajetória para combater a flacidez muscular. Por ano, a Rede D’Or realiza mais de 3,4 milhões de atendimentos médicos de urgência e emergência. A Rede D’Or está presente nos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Maranhão, Sergipe e Bahia.

Qual a diferença entre a corrente russa e Aussie?

Neurodyn 10 Canais Correntes Aussie, Russa e Eletrolipólise – Ibramed O Neurodyn 10 Canais da Ibramed – (Correntes: Aussie, Russa e Eletrolipólise) é uma completa unidade com 10 canais de saída para aplicação de corrente elétrica via eletrodos em contato direto com o paciente, com controles de intensidades independentes que podem ser utilizados nas formas contínuas, sincrônica, recíproca, de desobstrução e sequencial (Permite aplicar 10 eletrodos simultâneos).

Devido ao número de canais, permite o uso em áreas diversificadas no mesmo atendimento, versatilidade e agilidade de uso, por possuir 3 correntes diferentes. É um estimulador transcutâneo neuromuscular amplamente indicado para as necessidades nas áreas de reabilitação física, medicina estética e estética, de acordo com a indicação do profissional.

Produz corrente de média frequência, corrente Aussie e corrente Russa para o tratamento de disfunções neurológicas, ortopédicas, traumatológicas e estéticas como eletrolipólise e drenagem linfática. Possibilita também tratamentos nas áreas de medicina esportiva, reabilitação e estética.

Possui 20 protocolos de tratamentos pré estabelecidos e 10 particulares e programação via teclado, para informações digitalizadas e confiabilidade nos dados. Tem um visor frontal de cristal líquido facilitando a visualização e manuseio do produto, consome menos energia e confere design diferenciado e mais prático para o profissional.

Contém tempo ajustável de 1 à 60 minutos promovendo praticidade ao profissional que não precisará controlar o tempo total de terapia, pois indica o término do tratamento através de “bip” sonoro e cessa automaticamente a passagem de corrente. Acompanha uma exclusiva caneta para eletroestimulação facial, com controle da intensidade e promove eficiente fortalecimento muscular por diminuir a resistência que a pele oferece e gera um estímulo mais agradável ao paciente.

  • DIFERENCIAIS E BENEFÍCIOS
  • – Possui Corrente RUSSA com portadora de 2500 Hz: promove eficiente fortalecimento muscular por diminuir a resistência que a pele oferece e gera um estímulo mais agradável ao paciente;
  • – Possui Corrente AUSSIE: também conhecida como corrente australiana, promove fortalecimento e relaxamento musculares eficientes com mínimo desconforto do cliente;
  • – Fácil de manusear: acompanha manual de instruções ilustrativo e didático, facilitando o entendimento do manuseio da navegação do equipamento;
  • AS CORRENTES
  • • CORRENTE AUSSIE: A corrente Aussie (corrente Australiana) é uma corrente alternada de média frequência liberada em bursts curtos (1 kHz/ duração do burst de 2 ms ou 4 kHz/ duração do burst de 4 ms) usada para produzir torque muscular máximo ou analgesia respectivamente.
  • • CORRENTE RUSSA: A Corrente Russa é uma corrente alternada de média frequência (2,5 kHz) modulada em bursts retangulares com frequência de 50 Hz e ciclo de trabalho de 50%, usada para produzir fortalecimento muscular.
  • INDICAÇÕES
  • • Para as correntes Russa e Aussie:
  • É indicado para prevenção ou tratamento de atrofia por desuso, para o aumento da circulação sanguínea local, na reeducação muscular, manutenção ou aumento da amplitude de movimento e no relaxamento de músculos espásticos.
  • • Para Eletrolipólise:
  • É indicado para estimulação da lipólise no tratamento de gordura localizada, na redução temporária da aparência da celulite e melhoria temporária da circulação local.
  • É CONTRAINDICADO o uso em pacientes que possuam marca-passo cardíaco ou outros dispositivos eletrônicos implantados, em suspeita de doenças infecciosas transmissíveis e/ou doenças em que é aconselhado para fins médicos suprimir calor ou febres e não deve ser usado para o alívio da dor local sintomática sem etiologia conhecida, a menos que uma síndrome de dor for diagnosticada.
  • Não deve ser aplicada em pacientes cardíacos, com disritmias, durantes a gravidez, não estimular sobre seios carotídeos, não colocar os eletrodos sobre a boca ou pescoço e sempre verificar a condição da pele antes da aplicação da eletroestimulação;
  • DADOS TÉCNICOS
  • • GERAIS
  • Marca: Ibramed
  • Modelo: Neurodyn 10 Canais
  • Material: Metal e Polipropileno
  • Alimentação: Bivolt: 127/240 V (50/60 Hz)
  • Canais de saída: 10 canais independentes em amplitude
  • Registro ANVISA: 10360310006
  • Garantia: 18 Meses
  • • ESPECÍFICOS
  • Tecnologia de operação microcontrolada
  • Corrente RUSSA com portadora de 2500 Hz e modulada por trens de pulso a 50 Hz
  • Corrente Média frequência
  • Timer ajustável de 1 a 60 minutos
  • 10 canais de saída
  • Projetado seguindo normas técnicas de segurança
  • Alimentação tensões de rede na faixa de 100 – 240 volts 50/60 Hz

Corrente Aussie (corrente AUSTRALIANA) (freqüência de portadora de 1.000Hz ou 4.000Hz com duração de burst de 4ms ou 2ms)

  1. Eletrolipólise (2.500Hz modulado por 75Hz)
  2. CARACTERÍSTICAS
  3. Modo de operação contínuo
  4. Potência de entrada – consumo máximo: 50 Va
  5. Faixa de amplitude (mA pico a pico):
  6. Russa: 0 a 140 mA
  7. Aussie: 0 a 140 mA
  8. Eletrolipólise: 0 a 20 mA
  9. Forma de pulso: senoidal (despolarizado)
  10. Frequência de repetição do pulso (R):
  11. Corrente Russa: portadora de 2.500 Hz modulada por baixa frequência com possibilidade de escolha de 1 a 120 Hz;

Corrente Aussie: portadora de 1.000 Hz ou 4.000 Hz modulada por baixa frequência (Bursts de 4 ms ou 2 ms) com possibilidade de escolha da 1 a 120 Hz;

  • Duração (largura – T) de um único pulso da corrente Russa a 50% da amplitude máxima: 400 useg;
  • Duração (largura – T) de um único pulso da corrente Aussie de 4.000 Hz a 50% da amplitude máxima: 250 useg;
  • Duração (largura – T) de um único pulso da corrente Aussie de 1.000 Hz a 50% da amplitude máxima: 100 useg;
  • ON Time: variável de 1 a 60 segundos;
  • OFF Time: variável de 1 a 60 segundos;
  • RISE (tempo de subida do trem de pulso): variável de 1 a 20 seg;
  • DECAY (tempo de descida do trem de pulso): variável de 1 a 20 seg;
  • DÚVIDAS FREQUENTES

1. Quais correntes que o equipamento possui? CORRENTE RUSSA (2.500HZ), ELETROLIPÓLISE E CORRENTE AUSSIE (1.000 E 4.000 HZ) 2. O equipamento permite a eletrolipólise? Sim, o equipamento permite somente a técnica com agulhas (transcutânea).3. Os acessórios acompanham o equipamento ou é necessário comprá-los separadamente? Sim, o equipamento acompanha todos os acessórios necessários para a utilização das correntes elétricas disponíveis.4.

Com o equipamento Neurodyn 10 canais, é possível utilizar eletrodos auto-adesivos? Sim, sugerimos seguir instruções do fabricante dos eletrodos escolhidos pelo usuário.5. O que é a corrente Aussie? A corrente Aussie (corrente Australiana) é uma corrente elétrica terapêutica alternada com frequência na faixa de kHz com alguma semelhança em relação às correntes Interferencial e Russa.

Pode ser utilizada para relaxamento e fortalecimento musculares.6. Quais as principais diferenças existentes entre a corrente Aussie e Russa? As duas correntes são alternadas de média frequência, porém, a corrente Aussie possui duas frequências portadoras: 1KHz e duração de pulso igual a 2ms e 4KHz com duração de pulso de 4ms.

A Russa apresenta portadora de 2,5 KHz e 10ms de duração de pulso. Pesquisas sugerem que, em função dos parâmetros terapêuticos adotados pela corrente Aussie, a fadiga muscular e desconforto gerados pela estimulação sejam retardados tornando a terapia mais confortável e eficiente.7. A corrente Aussie pode ser utilizada para recuperação da função muscular e modulação da dor? Sim, a corrente Aussie permite que o terapeuta atue na modulação de quadros álgicos e também na recuperação funcional dos músculos esqueléticos e ainda na estimulação linfática.

Para isso, os parâmetros de corrente portadora e duração de pulso devem ser modificados, de acordo com cada objetivo do tratamento.8. Qual a diferença entre os equipamentos Neurodyn 10 canais e Neurodyn Esthetic? O equipamento neurodyn 10 canais possui corrente Aussie e corrente Russa, 10 canais de saída sendo que poderão ser utilizados 20 eletrodos ao mesmo tempo conseguindo trabalhar assim uma região bem maior, possui 20 protocolos pré-programados e área para salvar mais 10 protocolos próprios, além da estimulação corporal através dos eletrodos também consegue-se realizar a estimulação facial através da caneta que acompanha o equipamento.

  • Permite realizar a técnica de eletrolipólise com agulhas.
  • O equipamento Neurodyn Esthetic é mais voltado para tratamentos faciais, sendo que também realiza terapia corporal, ele possui corrente Aussie, corrente polarizada, micropolarizada, microcorrente e alta frequência, possui 04 canais de saída e mais um específico para a alta frequência, possui 14 protocolos pré-programados e área para salvar mais 10 protocolos próprios, além das técnicas de desincruste, ionização facial e corporal, eletrolifting, eletrolipólise, também realiza a estimulação facial e corporal através da corrente Aussie.
You might be interested:  Consultar Documento De Veículo

Os dois equipamentos acompanham todos os acessórios.

  1. DIMENSÕES E PESOS APROXIMADOS
  2. – Produto:
  3. Dimensões: 36 x 32 x 12 cm (L x P x A)
  4. Peso: 2.5 kg
  5. – Embalagem:

Dimensões: 46.5 cm x 41.0 cm x 20.0 cm (C x L x A)

  • Peso: 5.0 kg
  • ITENS INCLUSOS
  • 01 cabo de energia;
  • 01 cabo duplo laranja e preto
  • 01 cabo duplo azul e verde
  • 01 cabo duplo cinza e rosa
  • 01 cabo duplo branco e amarelo
  • 01 cabo duplo marrom e roxo
  • 01 cabo com caneta facial
  • 10 garras jacaré pretas
  • 10 garras jacaré vermelhas
  • 20 eletrodos condutivos pretos de 8 x 7,5cm
  • 02 eletrodos condutivos faciais de 3 x 9 x 5 x 10cm
  • 02 eletrodos condutivos faciais de 3 x 9 x 5 x 15cm
  • 10 cintas elásticas para fixação de eletrodos
  • 01 bisnaga com gel – 100g;
  • 10 pacotes com 10 agulhas cada de 0,25 mm x 50mm
  • 01 fusível de proteção;
  • 01 manual de instruções.
  • CONSERVAÇÃO

Evite locais sujeitos a vibrações e instale o aparelho sobre uma superfície firme e horizontal, em local com perfeita ventilação. Em caso de armário embutido, certifique-se de que não haja impedimento à livre circulação de ar na parte traseira e inferior do aparelho.

Não apoie sobre tapetes, almofadas ou outras superfícies fofas que obstruam a ventilação e evite locais úmidos, quentes e com poeira. Posicione o cabo de rede de modo que fique livre, fora de locais onde possa ser pisoteado, e não coloque qualquer móvel sobre ele. Não introduza objetos nos orifícios do aparelho e não apóie recipientes com líquido.

Este equipamento não é protegido contra penetração nociva de água. Não use substâncias voláteis (benzina, álcool, thinner e solventes em geral) para limpar o gabinete, pois elas podem danificar o acabamento. Use apenas um pano macio, seco e limpo. : Neurodyn 10 Canais Correntes Aussie, Russa e Eletrolipólise – Ibramed

Pode usar corrente russa todo dia?

Para que serve a corrente russa – A corrente russa é utilizada principalmente na fisioterapia no processo de reabilitação de pessoas que não conseguem contrair os músculos corretamente, mas também pode ser indicada para fins estéticos. As principais indicações da corrente russa são:

Reabilitação pós acidente vascular cerebral (AVC); Prevenção da atrofia muscular; Tratamento da paraplegia; Fortalecimento do músculo abdominal, glúteos e pernas; Combate da flacidez abdominal; Melhora da performance, força e resistência muscular, em atletas.

O número de sessões de corrente russa depende da situação muscular de cada pessoa, podendo ser realizadas sessões diárias com duração de 10 a 15 minutos. Além disso, a intensidade da corrente aplicada pode variar de acordo com o objetivo do tratamento.

Onde aplicar a corrente russa?

A corrente russa é um aparelho de eletroestimulação por meio de corrente elétrica de média e baixa frequência que atua no nível muscular, promovendo um aumento da força e aumento do volume muscular, sendo um ótimo tratamento para perder barriga, Para que serve? A corrente russa serve para aumentar o volume muscular, melhorar a circulação sanguínea, promover uma melhor drenagem linfática e combater a flacidez.

É especialmente indicada para facilitar a contração muscular, em casos de fraqueza e atrofia muscular, quando é utilizada para fins estéticos, tratando flacidez muscular e modelagem corporal, trabalhando fibras musculares vermelhas, que são as de tonicidade e as brancas que são de velocidade, produz bons resultados principalmente quando é associado a outras tecnologias.

Como funciona? Por meio de um aparelho, eletrodos são acoplados na pele, uma corrente elétrica aplicada de forma terapêutica, vai exercer a função de enrijecer e tonificar a musculatura. Seu trabalho vai proporcionar além de tonificação muscular e melhora na circulação sanguínea, trabalhando a celulite e gordura localizada e aumentando a força muscular, acontecendo tudo passivamente.

Qual a frequência para um fortalecimento muscular com a corrente russa?

A estimulação russa no fortalecimento da musculatura abdominal

  • ARTIGO DE REVISÃO
  • A estimulação russa no fortalecimento da musculatura abdominal
  • Russian stimulation in strengthening abdominal muscle
  • Evelyne Patrícia Fernandes Lima, Geruza Baima de Oliveira Rodrigues
  • RESUMO
  • INTRODUÇÃO – A flacidez muscular surge com maior frequência nas mulheres, o que causa fator ruim para a estética corporal.
  • OBJETIVO – Analisar os resultados da corrente russa no fortalecimento da musculatura abdominal.

MÉTODOS – Revisão bibliográfica com base nas publicações acessíveis pelas seguintes bases de dados: Medline/Pubmed, Scielo, Lilacs com cruzamento dos descritores corrente russa, flacidez, abdômen. O uso da eletroestimulação age tanto sobre as fibras brancas, que respondem pela velocidade, como também sobre as fibras vermelhas dado à sua sustentação, e ainda sobre as fibras intermediárias.

  1. ABSTRACT
  2. INTRODUCTION – Muscle weakness appears most often in women, the factor that causes bad esthetics.
  3. OBJECTIVE – To analyze the results of the Russian current strengthening the abdominal muscles.

METHODS – Literature review based on publications available in the following databases: Medline / Pubmed, Scielo, Lilacs with crossing headings Russian current, sagging, abdomen. The use of electrical stimulation acts both on the white fibers, which account for the speed, but also on the red fibers given their support, and on intermediate fibers.

  • CONCLUSION – The data published show the satisfaction and success of treatment, emphasizing that the Russian current promotes increase of muscle strength and hypertrophy.
  • Headings: Physical stimulation. Abdomen.
  • INTRODUÇÃO O desenvolvimento da fisioterapia dermatofuncional veio de encontro ao novo conceito de beleza do século XX, em que principalmente as mulheres começaram a analisar suas imagens corporais e lutar contra aqueles excessos gordurosos que resistiam às dietas, às ginásticas, assim como começaram a se preocupar com os distúrbios estéticos associados às doenças estéticas, como a flacidez muscular 20,

Esta flacidez atua diretamente nos tecidos adjacentes, causando a perda da “intimidade” entre os tecidos e facilitam o acúmulo de gorduras em áreas flácidas 14, A corrente russa, desde que foi apresentada por Kots, por volta de 1977, como um estimulador muscular elétrico para aumentar o ganho de força, evoluiu.

  • De acordo com Antonio 2, “a estimulação russa foi criada para preencher uma lacuna no tratamento estético onde várias técnicas, como a plástica, tratavam a celulite, a gordura localizada e a flacidez da pele”.
  • O presente artigo tem como objetivo analisar os resultados da corrente russa no fortalecimento da musculatura abdominal.
  • MÉTODO
  • Revisão bibliográfica com base nas publicações acessíveis pelas seguintes bases de dados: Medline/Pubmed, Scielo, Lilacs com cruzamento dos descritores corrente russa, flacidez, abdômen.
  • Sistema muscular

O tecido muscular tem origem mesodérmica, é geralmente dividido em três tipos: esquelético, cardíaco e liso. O músculo esquelético constitui a grande massa da musculatura somática, geralmente ele não se contrai na ausência de estimulação nervosa e, em geral, está sob o controle voluntário.

O músculo cardíaco é funcionalmente sincicial e contrai-se ritmicamente, na ausência de estimulação nervosa. E o músculo liso é involuntário e o estímulo para a contração do mesmo é controlado pelo sistema nervoso vegetativo 8,24, O sistema muscular é o principal responsável pelos movimentos do corpo humano.

Este é constituído por células alongadas que contêm grande quantidade de falimentos citoplasmáticos, responsáveis pela contração. As células musculares têm origem mesodérmica e sua diferenciação ocorre principalmente devido a um alongamento gradativo, com simultânea síntese de proteínas filamentosas 11,21,

O corpo humano contém mais de quatrocentos músculos esqueléticos voluntários, os quais representam entre 40 a 50% do peso corporal total. O músculo esquelético tem três funções principais: produção de força para a locomoção e respiração; produção de força para a sustentação postural; e produção de calor durante a exposição ao frio 23,

Da mesma maneira que os neurônios, as células musculares podem ser excitadas química, elétrica ou mecanicamente para produzirem um potencial de ação que se propaga ao longo de suas membranas celulares. Ao contrário dos neurônios, ela contém proteínas contráteis e um mecanismo contrátil que é ativado pelo potencial de ação 3,

O tecido muscular possui as propriedades da irritabilidade, contratilidade, extensibilidade e elasticidade. Nenhum outro tecido no corpo possui todas estas características 13,19, O músculo esquelético é constituído por diferentes tipos de tecidos, como células musculares, sangue, tecido nervoso e os diversos tipos de tecido conjuntivo.

Entre os tecidos conjuntivos existentes, está a fáscia, que tem a finalidade de fixar os músculos individuais no lugar e separados entre si 12,23, A maioria dos músculos esqueléticos se inicia e termina em tendões e as fibras musculares estão dispostas em paralelo entre as terminações tendinosas, de modo que a força de contração das unidades é aditiva 3,

  1. As fibras musculares se diferenciam estruturalmente, histoquimicamente e metabolicamente, e assim podem ser classificados em duas categorias principais: as fibras tipo I (fibras de contração lenta) e as fibras tipo II (fibras de contração rápida).
  2. A maioria dos grupos musculares dispõe de uma combinação igual de fibras tipo I e tipo II, embora alguns grupos predominem as fibras de contração lenta ou fibras de contração rápida.

Vários fatores podem influenciar a quantidade do tipo de fibra existente, dentre eles a genética, níveis hormonais no sangue e prática de exercícios 23, A parede abdominal torna-se flácida, e as vísceras aos poucos voltam à posição de origem. No pós-parto imediato é possível evidenciar a diástase dos músculos reto-abdominais com a parede abdominal composta de pele, tecido subcutâneo, fáscia e peritônio.

  1. A recuperação da tonicidade da musculatura da parede abdominal, distendida pelo útero gravídico, ocorre em média de seis semanas do pós-parto, lenta e às vezes imperfeitamente 17,
  2. Conforme Dangelo e Fattini 8, os músculos oblíquos abdominais (externo e interno) cumprem a função de interligação entre o tórax e a pelve.

O músculo oblíquo interno, origina-se na metade lateral do ligamento inguinal, 2/3 anteriores da linha intermediária da crista ilíaca e da fáscia toracolombar. O feixe muscular tem uma disposição irradiada em leque a partir das suas origens, sendo a sua direção geral para cima e para frente 8,

  1. Flacidez muscular A pele é um material biológico de comportamento viscoelástico (com capacidade de deformar-se frente à pressão exercida contra o tecido).
  2. Existe relação entre a resistência interna do material em relação à carga e seu próprio alongamento.
  3. Existem duas fases: a elástica e a plástica.
  4. A elástica, ou seja, a tensão é diretamente proporcional à habilidade do tecido de resistir à carga.

Nesta fase, se a carga for retirada, o tecido retorna imediatamente à dimensão anterior. Porém se o limite elástico for ultrapassado (fase de flutuação) não haverá o retorno às características originais do tecido. A fase plástica caracteriza-se pela deformação permanente 10,

A flacidez é uma “sequela” causada por vários episódios ocorridos ao longo dos anos como a inatividade física, o emagrecimento demasiado, o envelhecimento, dentre outros. Nesses casos os músculos tornam-se flácidos dado essas circunstâncias. A musculatura perde a tonicidade e sem contornos definidos as fibras musculares tornam-se atrofiadas e flácidas 10,

A flacidez muscular refere-se à diminuição do tônus muscular, estando o músculo pouco consistente. Ela pode apresenta-se de duas formas distintas: a flacidez muscular e a de pele. É muito comum que os dois tipos apareçam associados, dando um aspecto ainda pior às partes do corpo afetadas pelo problema.

Os músculos ficam flácidos principalmente por causa da falta de exercícios físicos. Se eles não são solicitados, as fibras musculares ficam hipoatrofiadas e flácidas 15, A definição da flacidez estética é tema de discussão, uma vez que a flacidez da pele e a hipotonia muscular são considerados por alguns como entidade única ao passo que para outros são independentes 10,

O hormônio feminino faz com que as mulheres acumulem mais gordura no corpo. Por razão da variação hormonal, há diminuição do colágeno e da elastina, fibras que dão sustentação à pele e diminuição nos líquidos da pele 25, Além da vida sedentária ou dos distúrbios na pele, há ainda um outro fator que determina a existência ou não de flacidez no corpo: a predisposição genética.

  1. Devido à maior propensão genética, alguns indivíduos têm a estrutura da pele alterada, com diminuição ou alteração das fibras de colágeno e elastina 26,
  2. A flacidez propriamente dita é provocada pela perda de elementos do tecido conjuntivo, como fibroplastos, elastina e colágeno.
  3. Esta perda faz com que a rede de elementos se torne menos densa, tirando a firmeza entre as células.

O problema da flacidez muscular e dos tecidos gera pontos antisimétricos. Os tecidos se afrouxam, caem e sofrem envelhecimento precoce 18,28,

  1. Além dos exercícios físicos, outro recurso utilizado para o aumento da massa muscular é a eletroestimulação neuromuscular, através da corrente russa que vem ampliando seus estudos em relação à fisioterapia dermatofuncional, mostrando resultados favoráveis no tratamento da flacidez muscular 9,
  2. Intervenção fisioterapêutica: corrente russa
  3. Conforme Agne 1, “o termo estimulação russa ou corrente russa tem gerado uma série de interpretações confusas pelos seus usuários, muitas vezes proporcionada pela própria literatura ou pelos manuais que acompanham o equipamento”.

A corrente russa, também conhecida como estimulação russa, é formada por trens de impulsos de corrente do tipo retangular ou senoidal, bipolar, simétrica, emitidos na frequência de 2.500 hertz modulada por uma onda que pode variar de 50 a 80 hertz 6,

Na estimulação elétrica neuromuscular (EENM) de média frequência (2.500Hz) a corrente russa é a mais utilizada, estimula os nervos motores, despolarizando as membranas, induzindo assim contração muscular mais forte e sincronizada, resultando em fortalecimento muscular 16, Com o avanço dos programas de reabilitação, tem-se buscado recursos que minimizem a atrofia e a flacidez muscular causadas por imobilização, processos pós-cirúrgicos e sedentarismo 4,27,

Uma das medidas eficazes para trabalhar a flacidez muscular é o uso da estimulação elétrica neuromuscular que, associado à cinesioterapia, tem sido um dos recursos mais utilizados no fortalecimento do músculo, assim como na prevenção de atrofias musculares 9,25,

  • Estudos e pesquisas mostram que a realização constante de exercícios leva as pessoas a adquirirem condicionamento físico melhor e vida mais saudável.
  • Em decorrência dos avanços tecnológicos estudiosos, como Araújo 3, Caetano e Pires 7 aperfeiçoaram aparelhos de eletroestimulação com a finalidade de estimular e tonificar a musculatura corporal com o menor esforço físico possível.

Entretanto, o sucesso dessa terapia dependerá amplamente dos parâmetros utilizados clinicamente na eletroestimulação. Para usar a eletroestimulação neuromuscular de forma mais efetiva, o terapeuta precisa conhecer não só a condição a ser tratada, mas também todo o mecanismo que ocorre nos tecidos pelo uso da corrente elétrica, utilizando-se corretamente de todos os parâmetros de estimulação e saber quando e como regulá-los para torná-los mais convenientes à realidade do paciente 22,

  • Considerações finais
  • Baseado na revisão bibliográfica deste estudo percebe-se a importância de mais pesquisas a fim de analisar os efeitos da associação da eletroestimulação russa na região abdominal, para que se possa afirmar com mais afinco a sua eficácia na diminuição da flacidez e perda do tônus muscular, como também compará-la com outros métodos de fortalecimento muscular.
  • Conclui-se que os dados revelados mostram a satisfação e êxito do tratamento, enfatizando que a corrente russa associada favorece aos resultados satisfatórios com o aumento da hipertrofia e força muscular.
  • Fonte de financiamento: não há
  • Conflito de interesses: não há
  • Recebido para publicação: 26/05/2011
  • Aceito para publicação: 19/01/2011
  • Trabalho realizado no Curso de Especialização em Fisioterapia Dermatofuncional da Faculdade Christus, Fortaleza, CE, Brasil.

: A estimulação russa no fortalecimento da musculatura abdominal