Quais Os Benefícios Da Pera

Quais são os benefícios da pera para a saúde?

Pêra é rica em magnésio, fósforo, selênio, fibras, vitaminas A, C e do complexo B. Ela estimula a circulação, reduz a pressão arterial e possui ação digestiva. Pêra é o fruto da pereira, árvore originária da Europa e da Ásia. A fruta é rica em magnésio, fósforo, selênio, fibras, vitaminas A, C e do complexo B.

Quantas pera eu posso comer por dia?

Nutrientes – Consumir uma pera por dia é uma forma simples de aumentar a ingestão de nutrientes, uma vez que uma pera média contém quantidades significativas de vitamina C, vitamina K, potássio e cobre. Além disso, a fruta também possui pequenas quantidades de cálcio, ferro, magnésio, proteínas, folato, niacina e outros nutrientes.

Qual é a função da pera?

Pera ajuda no funcionamento do intestino: confira mais benefícios da fruta As peras são frutas que se destacam pelo sabor doce e suave. Bastante fáceis de serem encontradas nos supermercados e feiras, elas normalmente possuem cascas que variam entre as tonalidades verde e amarela e com uma polpa branca e macia.

No Brasil, elas são cultivadas desde o período colonial e estima-se que existam mais de três mil espécies em todo o mundo. É uma fruta que fornece nutrientes importantes para a saúde como vitamina A, E, C, fibras, potássio, magnésio e cálcio. Além disso, as peras contêm carotenoides e flavonoides, que são compostos antioxidantes que oferecem vários benefícios à saúde.

Ela é pouco calórica, uma unidade média contém apenas 54 kcal. A pera é um alimento bastante prático e nutritivo para ter sempre à mão e ser consumida entre os intervalos das refeições. Pode ser ingerida in natura ou fazer parte de diversas receitas doces e salgadas.

Qual o melhor horário para comer pera?

Continua após publicidade Alex Silva (/) Continua após publicidade Pera, uva, maçã ou salada mista? Se você fizer uma investigação rápida, perceberá que, dessas opções, talvez a fruta menos avaliada nos centros de pesquisa e, portanto, conhecida em termos de benefícios à saúde seja a pera.

  • Pobrezinha.
  • Mas a verdade é que de pobre ela não tem nada.
  • E novos estudos com o alimento não nos deixam mentir ou exagerar.
  • Há alguns meses, pesquisadores da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, compilaram trabalhos sobre o vegetal publicados desde 1970.
  • Não deu outra: o balanço geral rende bons motivos para levá-lo de vez à fruteira.

Um dos mais importantes diz respeito à alta concentração de fibras da fruta. “Encontramos, em média, 4 gramas dessas substâncias em uma unidade”, conta a nutricionista Cinthya Maggi, consultora da USA Pears, associação responsável por trazer variedades de peras americanas ao Brasil.

Trata-se de uma bela contribuição para alcançar os 25 gramas diários de fibras recomendados pela Organização Mundial da Saúde. Só que, para tirar vantagem pra valer, tem que manter a casca do alimento, grande reduto desses ingredientes. “Aí aproveitamos tanto as fibras insolúveis como as solúveis”, justifica Cinthya.

Contar com essa combinação é o melhor dos mundos. A versão insolúvel aumenta o bolo fecal e, assim, dá um chega pra lá na constipação, Já o tipo solúvel se junta à água e gera uma espécie de gel no intestino. Entre suas façanhas está atrair moléculas de colesterol e mandá-las para fora do corpo, além de controlar os níveis de açúcar no sangue.

  1. Manter a casca da fruta é uma decisão esperta por mais uma razão.
  2. Nessa parte, estão reunidas doses abundantes de antioxidantes, conhecidos por proteger nosso corpo de radicais livres, moléculas por trás de inúmeros perrengues.
  3. Na revisão de Minnesota, os cientistas alegam que as peras são ricas especificamente em compostos fenólicos – em 100 gramas da fruta, são detectados de 27 a 41 miligramas desses elementos.

Segundo Larissa Mathias, nutricionista da rede Hortifruti, outra substância com ação antioxidante que tem morada certa na casca da pera é a vitamina C, Basicamente por causa da dupla fibras e antioxidantes, o cientista agrícola Kalidas Shetty, professor de metabolismo de plantas e segurança alimentar da Universidade do Estado de Dakota do Norte, nos Estados Unidos, acredita que a pera é dessas frutas que merecem ser reverenciadas na luta contra o diabete tipo 2,

  • Essas substâncias ajudam a adiar o aparecimento da doença e a controlá-la melhor caso esteja instalada”, resume o especialista.
  • Em testes feitos em laboratório, Shetty observou que a presença das fibras pode de fato modular a velocidade com que a glicose é usada pelo corpo para gerar energia.
  • Em outras palavras, essas substâncias desaceleram a digestão, o que dá mais tempo para a insulina realizar o seu trabalho – isto é, liberar a entrada do açúcar nas células.
You might be interested:  Salário Familia 2023

Dessa forma, o pâncreas não precisa suar para produzir um tantão desse hormônio, fator que deixa o terreno propício para o desenvolvimento do diabete tipo 2. No artigo, os pesquisadores relatam que quem está a um passo da doença ou já convive com ela também sairia ganhando, já que o melhor aproveitamento do açúcar pode resultar em menor dependência de remédios – alguns deles com efeitos colaterais.

Leia também: Pera combate de diabete a doenças cardíacas Quando a glicose entra nas células aos pouquinhos, há outros ganhos em jogo. E não só para diabéticos. “Quem pratica atividade física tem mais pique para malhar, porque o açúcar fica estabilizado por mais tempo”, exemplifica Cinthya. O ideal, para sentir o benefício, é comer a pera – com casca e tudo, não se esqueça – uns 30 minutos antes de calçar o tênis.

Continua após a publicidade Digestão mais lenta ainda é sinônimo de fome controlada por um tempo prolongado. Isso pode explicar o achado de uma pesquisa recente, realizada no Centro Agrícola da Universidade do Estado de Louisiana, nos Estados Unidos. Os estudiosos analisaram os hábitos de mais de 20 mil pessoas e descobriram o seguinte: aquelas que eram fãs de pera tinham menor peso corporal.

  • Fora isso, eram 35% menos propensas a se tornarem obesas.
  • Os consumidores da fruta ingeriam aproximadamente 170 gramas dela por dia.
  • Isso corresponde a uma pera média”, descreve a professora Carol O’Neil, líder do trabalho.
  • Essa não é a primeira pesquisa a mostrar que o alimento é parceiro da cintura.

Há alguns anos, cientistas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) recrutaram 60 mulheres acima do peso e pediram a elas que consumissem peras, maçãs ou bicoitos de aveia. Um detalhe: a turma das frutas comia três unidades ao dia. Depois de 12 semanas, ficou claro que elas auxiliaram mais no emagrecimento do que o biscoito de cereal.

  1. De imediato, isso surpreendeu porque todas as mulheres ingeriram a mesma quantidade de fibras.
  2. Ora, então o que fez a diferença? “A água encontrada nas frutas.
  3. Ela parece contribuir para a maior sensação de saciedade”, aponta Rosely Sichieri, professora de epidemiologia nutricional da Uerj.
  4. Não é surpresa que afastar a obesidade nos livra de um monte de problemas, a exemplo das doenças cardiovasculares.

Mas há evidências de que a pera tem um efeito mais direto sobre a saúde das artérias. Estudiosos da Universidade Wageningen, na Holanda, acompanharam 20 069 pessoas por dez anos e perceberam que o consumo de vegetais brancos (como couve-flor, maçã e, claro, pera) estava associado a um risco 52% menor de encarar um AVC,

  1. Na verdade, qualquer brancura no cardápio já ajudaria: segundo o artigo, cada 25 gramas extras de vegetais dessa coloração por dia diminuiriam em 9% a probabilidade de derrame.
  2. Uma unidade de pera, veja só, tem pelo menos 120 gramas.
  3. Segundo a nutricionista Raira Pagano, do Hospital do Coração, em São Paulo, a blindagem dos vasos provavelmente tem a ver com os benditos antioxidantes.

“Eles ajudam a evitar inflamação e formação de placas nas artérias”, esclarece. Não dá para deixar de mencionar (de novo) as fibras, que reduzem a absorção de gordura e assim protegem contra entupimentos ali. “Só não pode comer duas peras e depois jantar três pedaços de pizza acompanhados de uma bebida cheia de açúcar “, avisa Shetty.

  1. Afinal de contas, a fruta não faz mágicas.
  2. É importante que a pera esteja inserida em uma dieta equilibrada e que outros vegetais entrem na rotina”, ressalta Carol.
  3. Ao contrário da brincadeira que abre a reportagem, você não precisa escolher só pera, só uva, só maçã Diversidade sempre cai bem.
  4. Mas, que dá vontade de puxar o saco da pera, ah, não há como negar.
You might be interested:  Salário Recenseador Ibge 2022

Para não escurecer Depois de cortada, a pera não demora a ganhar um tom escuro. “É que, em contato com o oxigênio, ela oxida”, explica Cinthya Maggi. Para barrar esse processo, há algumas estratégias. “A melhor delas é mergulhar o alimento cortado em água ou embalá-lo a vácuo”, ensina Larissa Mathias.

  1. Outra possibilidade é regar o pedaço exposto com um pouco de suco de limão, rico em vitamina C, um antioxidante natural.
  2. Inclusive, se quiser preparar um suco de pera, é interessante sempre agregar uma fruta cheia de vitamina C na receita.
  3. Caso contrário, em 20 minutos a bebida estará marrom”, atesta Cinthya.

Os três tipos mais comumente encontrados nos mercados Continua após a publicidade Pera portuguesa: Dá para achá-la com outro nome: rocha. Ela tem pintinhas marrons e desmancha na boca. Por isso, é mais adequada para consumir in natura do que em sobremesas.

  • Pera williams : Também conhecida como bartlett, é o tipo mais comum.
  • Conforme amadurece, a cor vai do verde ao amarelo – neste estágio, fica doce e macia.
  • Como é cheia de água, é perfeita para fazer sucos.
  • Pera d’anjou verde : O sabor é doce e suave.
  • Pode ser consumida ao natural, na salada, em receitas quentes e em sucos.

Sua temporada vai de setembro a julho. Uma opção prática é a pera desidratada. O único porém é que o açúcar surge mais concentrado. Pegue leve!

Benefícios dos alimentos Emagrecimento Fibras Frutas e verduras Nutrição

A saúde está mudando. O tempo todo. Acompanhe por VEJA SAÚDE e também tenha acesso aos conteúdos digitais de todos os outros títulos Abril* Informação, medicina e ciência para cuidar bem do seu corpo e mente. *Acesso digital ilimitado aos sites e às edições das revistas digitais nos apps: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

Quem tem açúcar alto pode comer pera?

As frutas que o diabético pode comer são principalmente as frescas, principalmente as que podem se comer a casca ou o bagaço e as que são ricas em fibras, como tangerina, maçã, pera, kiwi e laranja com bagaço.

Pode comer pera de estômago vazio?

Pêra: as fibras presentes nas pêras podem ferir as delicadas membranas mucosas do estômago vazio. Tomates: os tomates contêm níveis altos de ácidos tânicos, que aumentam a acidez do estômago. Isso pode contribuir para as úlceras gástricas.

Qual é mais saudável pera ou maçã?

Pera: Uma das frutas mais saudáveis – Além de vitamina C uma única pera também ajudará a mantê-lo hidratado. Muita gente associa fibras ao consumo de maçã, mas a pera é uma das frutas que possui maior teor de fibras. São cerca de 2,5 g para uma unidade. Leia também: Os vegetais mais saudáveis para colocar na dieta

O que tem mais caloria pera ou maçã?

As frutas são aliadas importantes de uma dieta saudável. Além dos nutrientes que estão contidos neste grupo de alimentos, o sabor doce de boa parte delas auxiliam a substituir doces industrializados na sobremesa ou no lanche da tarde. Algumas frutas são mais calóricas e devem ser consumidas com moderação, como o abacate, por exemplo.

  1. Isso não quer dizer que você deve deixá-las de fora da dieta.
  2. Entre um produto industrializado e uma fruta, opte sempre pela fruta.
  3. Se você está fazendo uma dieta de redução de calorias, pode contar com frutas de baixas calorias como aliadas.
  4. Assim, preparamos uma lista com 10 frutas de baixa caloria para você aproveitar sem culpa: 1 – Melancia: uma porção de 100g tem apenas 24 calorias.

Esta fruta deliciosa e refrescante possui ação diurética e ajuda a melhorar a imunidade.2 – Mamão: há apenas 36 calorias em uma porção de 100g. O mamão tem ação digestiva, auxilia no bom funcionamento do intestino e no alívio das cólicas menstruais.3 – Caju: Pode ser mais difícil de encontrar o caju in natura na região sul, mas se tiver a oportunidade, pode consumir sem culpa, pois tem apenas 37 calorias.

Além disso, o caju tem ação antioxidante e anti-inflamatória.4 – Morango: uma porção de 100g de morangos, cerca de 9 unidades, tem apenas 43 calorias. Mais: o morango é diurético e calmante.5 – Goiaba: esta fruta extremamente cheirosa tem apenas 43 calorias na porção de 100g. Ela auxilia ainda na perda de peso, pois melhora o perfil lipídico.6 – Laranja: esta fruta cítrica contém apenas 46 calorias em uma porção de 100g.

A laranja também é aliada na melhora da digestão e da imunidade.7 – Tangerina: também conhecida por outros nomes regionais, como mexerica ou mimosa, a tangerina tem apenas 50 calorias na porção de 100g e seu consumo auxilia na melhora de processos inflamatórios.8 – Abacaxi: uma fatia de abacaxi tem cerca de 50 calorias e também tem ação digestiva, calmante e diurética.9 – Pera: uma pera tem cerca de 68 calorias e seu consumo traz benefícios como melhora da imunidade e bom funcionamento do intestino.10 – Maçã: uma maçã vermelha tem cerca de 85 calorias.

  1. Seu consumo auxilia na modulação da absorção da gordura, ajudando também em dietas de redução de gordura.
  2. Existem ainda muitas outras frutas de baixas calorias que podem fazer parte de sua rotina saudável, como uvas, limão, mirtilo, ameixa etc.
  3. O importante é manter o consumo diário de porções de frutas e a constância na dieta para os efeitos desejados.
You might be interested:  Salário De Enfermeiro

Para aproveitar o melhor que a fruta oferece, dê preferência para o consumo in natura, assim, você consome principalmente as fibras que fazem bem para a digestão. Mas sucos e sobremesas, ou em uma salada de frutas, são excelentes para quem procura por uma dieta saudável.

  1. É possível também comer sobremesas com baixo teor de gordura e açúcares, contando com a fruta como prato principal.
  2. O Veg e Lev, restaurante curitibano especializado em comida saudável serve pratos vegetarianos e veganos, tem em seu cardápio a sobremesa banoffe vegana desconstruída feita com banana, base de castanhas, caramelo de leite de coco e tâmaras e creme de leite de coco batido.

Além, é claro, de sucos naturais feitos na hora para acompanhamento. Vale a pena provar! Para mais informações e novidades, siga o Veg e Lev no Instagram,

Qual a vantagem de comer maçã?

Quais os benefícios da maçã? – Como diz o ditado, “uma maçã por dia mantém você longe do médico”. E de fato consumir a fruta regularmente ajuda a ter uma vida equilibrada e longe de doenças. Entre as vitaminas que a maçã tem estão as do complexo B, e a vitamina C.

A fruta é rica em sais minerais, além de fibras e um potente antioxidante, a quercetina. Em suma, ela tem diversos pontos positivos para a saúde, como: Fazer bem pro coração Graças às fibras solúveis, a maçã ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue. Além disso, os polifenóis em sua composição têm efeito antioxidante, ajudando a diminuir a pressão arterial.

Ajuda no bom funcionamento do intestino As fibras também ajudam a prevenir problemas como prisão de ventre. Para isso, é importante consumir a casca. Além disso, a fruta contém pectina, uma fibra que atua como prebiótico para a microbiota intestinal. Aliada da saúde bucal Esse alimento também contribui para a limpeza dos dentes e gengivas, graças às propriedades antibacterianas.

Qual a fruta que substitui a maçã?

Como substituir uma maçã – By: | Tags: | Comments: 0 | Agosto 4th, 2014 A maçã é uma boa opção para comer a meio da manhã e a meio da tarde. Em tempo de férias também é boa para levar para a praia, para refrescar enquanto se alimenta com poucas calorias.

Mas nem sempre nos apetece estar a comer sistematicamente a mesma fruta, por isso aqui ficam algumas possibilidades para substituir uma maçã: – 300 gr de melão, ou de groselhas, ou de ruibarbo – 250 gr de toranja ou de morangos – 200 gr de framboesas, ou tangerinas, laranjas ou amoras A maçã é uma boa opção para comer a meio da manhã e a meio da tarde.

Em tempo de férias também é boa para levar para a praia, para refrescar enquanto se alimenta com poucas calorias. Mas nem sempre nos apetece estar a comer sistematicamente a mesma fruta, por isso aqui ficam algumas possibilidades para substituir uma maçã:

300 gr de melão, ou de groselhas, ou de ruibarbo 250 gr de toranja ou de morangos 200 gr de framboesas, ou tangerinas, laranjas ou amoras 150 gr de alperces ou ameixas 150 gr de peras, pêssegos, ananás ou kiwis 120 gr de groselhas pretas, de nectarinas, de cerejas brancas ou de arandos 100 gr de líchias ou de cerejas 80 gr de bananas, de uvas ou de figos