Quanto tempo demora para o INSS aprovar auxílio-maternidade?
O INSS possui prazos específicos para a análise de benefícios, visando garantir que os segurados recebam seus direitos de forma ágil. O auxílio-doença tem um prazo de análise de 45 dias, durante os quais o INSS avalia a documentação e a condição do segurado. Já o auxílio-reclusão e a pensão por morte têm prazos de 60 dias cada para análise, permitindo que os familiares recebam o suporte necessário em momentos difíceis. O salário-maternidade, por sua vez, tem um prazo de 30 dias para análise, assegurando que as mães recebam o benefício durante o período de afastamento do trabalho. Vale ressaltar que esses prazos podem variar de acordo com a complexidade de cada caso, podendo ser estendidos em situações específicas. É importante que os segurados estejam cientes desses prazos para se planejarem financeiramente enquanto aguardam a análise de seus benefícios.

  • Auxílio-doença: 45 dias
  • Auxílio-reclusão: 60 dias
  • Pensão por morte: 60 dias
  • Salário-maternidade: 30 dias

É fundamental que os segurados do INSS estejam cientes dos prazos de análise de benefícios, pois isso permite um planejamento adequado durante o período de espera. Além disso, estar atento a esses prazos pode ajudar os beneficiários a acompanhar o andamento de seus processos, buscando informações adicionais caso haja atrasos na análise. Dessa forma, é possível garantir que os benefícios sejam concedidos dentro dos prazos estabelecidos, proporcionando segurança financeira aos segurados e seus familiares. É importante ressaltar que, em casos excepcionais, os prazos de análise podem ser estendidos, sendo essencial que os segurados estejam cientes dessa possibilidade e busquem informações junto ao INSS, se necessário.

  1. Auxílio-doença: 45 dias
  2. Auxílio-reclusão: 60 dias
  3. Pensão por morte: 60 dias
  4. Salário-maternidade: 30 dias

Qual é o número de prestações recebidas durante o período de licença-maternidade?

O salário-maternidade pode ser pago em parcelas mensais. A quantidade de parcelas depende da duração da licença, que é de até 120 dias, podendo ser estendida em alguns casos específicos. Se a licença-maternidade durar, por exemplo, 120 dias, a mulher receberá o salário em quatro parcelas mensais.

  • O salário-maternidade pode ser pago em parcelas mensais, e a quantidade de parcelas depende da duração da licença.
  • A duração da licença-maternidade é de até 120 dias, podendo ser estendida em alguns casos específicos.
  • Se a licença-maternidade durar 120 dias, a mulher receberá o salário em quatro parcelas mensais.
  • Em alguns casos específicos, a licença-maternidade pode ser estendida além dos 120 dias, garantindo o pagamento do salário por um período maior.

Qual é a quantia do benefício de licença-maternidade em 2023?

Em 2023, o salário maternidade tem um valor mínimo de R$ 1.320,00 por mês, mas pode variar consideravelmente. A quantia recebida depende, em grande parte, da remuneração da beneficiária e do tipo de segurada. Mulheres que contribuem para a Previdência Social têm direito ao salário maternidade, que pode ser pago por até 120 dias. Além disso, mães adotivas e aquelas que obtiveram a guarda judicial para fins de adoção também têm direito a esse benefício. O valor do salário maternidade é calculado com base na média dos salários de contribuição, podendo variar de acordo com a situação específica de cada segurada. O benefício é garantido tanto para trabalhadoras formais quanto para contribuintes individuais, desempregadas, empregadas domésticas e seguradas especiais. É importante ressaltar que o salário maternidade é um direito garantido por lei, visando assegurar a proteção à maternidade e a garantia de uma renda durante o período em que a mulher está impossibilitada de trabalhar em decorrência do parto ou da adoção. Em casos de parto antecipado, o benefício é pago pelo período correspondente à antecipação. Em situações de natimorto, o salário maternidade é devido por 120 dias.

Qual é o motivo da demora na análise do INSS?

A demora do INSS para analisar um requerimento de aposentadoria pode ser atribuída a diversas razões:

– Aumento no número de pedidos
– Falta de servidores para analisar todos os requerimentos
– O uso de tecnologias que não são tão eficientes

Esses fatores contribuem para a lentidão no processo de análise dos pedidos de aposentadoria. O aumento no número de pedidos sobrecarrega o sistema, tornando mais difícil para os servidores lidar com a demanda. Além disso, a falta de pessoal para analisar os requerimentos e o uso de tecnologias menos eficientes também impactam negativamente no tempo de espera dos segurados. Portanto, é importante que o INSS busque soluções para agilizar o processo de análise, como a contratação de mais servidores e a implementação de tecnologias mais eficientes, a fim de garantir um atendimento mais ágil e eficaz aos cidadãos que buscam a aposentadoria.

Qual é o prazo para a avaliação de documentos pelo INSS?

O 4º da nova norma estabelece que o auxílio por incapacidade temporária pode ser concedido pela análise documental por um prazo máximo de 180 dias. Durante esse período, o segurado poderá receber o auxílio, desde que cumpra os requisitos estabelecidos. A análise documental é um processo que considera a documentação médica e os demais documentos apresentados pelo segurado, sem a necessidade de perícia presencial. Esse método agiliza o processo de concessão do benefício, garantindo que o segurado receba o auxílio de forma mais rápida e eficiente.

– O auxílio por incapacidade temporária pode ser concedido pela análise documental por até 180 dias.
– Durante esse período, o segurado deve cumprir os requisitos estabelecidos para receber o benefício.
– A análise documental considera a documentação médica e os demais documentos apresentados pelo segurado.
– Não é necessária a realização de perícia presencial para a concessão do benefício, agilizando o processo.
– Esse método garante que o segurado receba o auxílio de forma mais rápida e eficiente, proporcionando suporte durante o período de incapacidade temporária.

Qual é a disparidade entre salário-maternidade e auxílio maternidade?

O salário-maternidade é um benefício de cunho previdenciário, suportado, em sua totalidade, pelo próprio empregador, na mesma periodicidade do salário normal, durante o afastamento da empregada que deu à luz. Este benefício é uma forma de garantir que a empregada tenha a segurança financeira necessária durante o período de afastamento, permitindo que ela se dedique integralmente aos cuidados com o recém-nascido. Além disso, o salário-maternidade é uma forma de proteção à maternidade, assegurando que a mulher possa se recuperar adequadamente do parto e estabelecer os laços iniciais com o bebê.

You might be interested:  Quando Receber a Primeira Parcela da Licença-Maternidade - Tudo o que Você Precisa Saber

Por outro lado, o Auxílio-Maternidade consiste em um único pagamento, efetuado pela Previdência Social. Este auxílio é destinado às mulheres que não possuem vínculo empregatício ou que não contribuem para a Previdência Social, garantindo que também tenham acesso a um suporte financeiro durante o período de afastamento em decorrência do parto. Dessa forma, o Auxílio-Maternidade atua como um mecanismo de inclusão social, proporcionando amparo às mulheres em situações específicas, independentemente de sua condição laboral.

Ambos os benefícios têm como objetivo principal garantir a proteção e o amparo às mulheres durante o período de maternidade, possibilitando que possam dedicar-se integralmente aos cuidados com o recém-nascido. Além disso, visam assegurar que a saúde física e emocional da mãe e do bebê sejam priorizadas, promovendo um ambiente propício para o desenvolvimento saudável da criança e o bem-estar da família como um todo. Em suma, tanto o salário-maternidade quanto o Auxílio-Maternidade representam importantes instrumentos de proteção social, contribuindo para a promoção da igualdade de gênero e o fortalecimento dos laços familiares.

**Fato interessante:** O prazo para o INSS aprovar o auxílio-maternidade pode variar de acordo com a análise do pedido, podendo levar de 30 a 45 dias.

Qual é o prazo para receber o benefício aprovado?

Após ter o benefício concedido, o primeiro pagamento do benefício será realizado em um período que pode variar de 30 a 90 dias. Durante esse período, o novo segurado deve aguardar a comunicação do INSS ou do órgão responsável pelo benefício, que informará a data exata do primeiro pagamento. É importante estar atento à correspondência para garantir o recebimento do benefício sem atrasos.

No primeiro pagamento, o novo segurado deverá comparecer à agência bancária, que está determinada na carta de concessão, para receber o valor do benefício. É essencial levar consigo um documento de identificação com foto, como RG ou CNH, e o número do benefício fornecido pelo INSS. Além disso, é recomendável entrar em contato com a agência bancária previamente para confirmar os documentos necessários e garantir uma transação tranquila.

Caso o segurado não receba a carta de concessão ou tenha dúvidas sobre o processo, é possível entrar em contato com o INSS por meio dos canais de atendimento disponíveis, como telefone ou internet. O órgão fornecerá as informações necessárias e poderá esclarecer eventuais dúvidas sobre o recebimento do benefício. É importante estar bem informado para garantir o acesso ao benefício de forma eficiente e sem contratempos.

É fundamental estar ciente dos prazos e procedimentos para o recebimento do benefício, a fim de evitar possíveis transtornos. Ao seguir as orientações fornecidas pelo INSS e pela agência bancária, o novo segurado poderá receber o valor do benefício de forma segura e sem complicações. Estar atento às comunicações e documentação necessária é essencial para garantir o recebimento adequado do benefício.

**P.S.**: É importante ressaltar que esses prazos podem ser impactados por fatores como a documentação fornecida e a demanda de processos na agência do INSS responsável.

Como obter o benefício do salário maternidade após a aprovação?

O salário maternidade para a(o) empregada(o), deve ser pago diretamente pela empresa. Para solicitar o benefício, o primeiro passo é acessar o Meu INSS e clicar no botão ‘Novo Pedido’. Em seguida, digite ‘salário-maternidade urbano’ e siga as instruções para completar a solicitação. Após o pedido, é importante acompanhar o processo para receber a resposta. Acesse novamente o Meu INSS e clique em ‘Consultar Pedidos’ para verificar o andamento da solicitação e obter a resposta.

Ao solicitar o salário maternidade, a(o) empregada(o) deve seguir os passos indicados pelo INSS para garantir o recebimento do benefício. A empresa é responsável por efetuar o pagamento diretamente, portanto, é fundamental que a solicitação seja feita corretamente para assegurar o recebimento do valor devido durante o período de afastamento.

É importante estar atento aos prazos e documentação necessária para solicitar o salário maternidade. Certifique-se de fornecer todas as informações requeridas no momento da solicitação, a fim de evitar atrasos ou complicações no processo. Acompanhar o andamento do pedido também é essencial para garantir que a resposta seja recebida dentro do prazo esperado.

Em resumo, o salário maternidade para a(o) empregada(o) deve ser solicitado através do Meu INSS, seguindo as orientações específicas para o benefício. Acompanhar o processo e verificar a resposta são etapas importantes para assegurar o recebimento do benefício, que deve ser pago diretamente pela empresa durante o período de afastamento.

**O segundo fato interessante**

Estou esperando um bebê, tenho direito a algum auxílio do governo?

O auxílio para as mulheres grávidas terá duração de nove meses e contará a partir do momento em que o Sistema Único de Saúde (SUS) for informado da gestação. Em caso de aborto, o benefício não será cancelado, de forma a auxiliar a mulher durante o processo de recuperação.

Ao receber a notificação da gravidez, o SUS iniciará o auxílio financeiro, garantindo suporte durante a gestação. Durante esse período, a mulher terá acesso a cuidados médicos, exames pré-natais e orientações para uma gestação saudável. Além disso, o benefício visa proporcionar tranquilidade financeira para a futura mãe, contribuindo para um ambiente favorável ao desenvolvimento do bebê.

Após um aborto, a mulher continuará a receber o auxílio, assegurando que ela tenha o suporte necessário para sua recuperação física e emocional. O objetivo é garantir que a mulher receba o cuidado adequado, sem preocupações financeiras, durante esse momento delicado. Dessa forma, o auxílio para mulheres grávidas e a continuidade após um aborto demonstram o compromisso em oferecer assistência integral, visando o bem-estar da mulher em todas as fases da gestação.

Qual é o processo de pagamento do benefício de maternidade?

O benefício do salário-maternidade cumpre o papel do salário que, normalmente, a mulher receberia se estivesse trabalhando. Por isso, a resposta sobre quantas parcelas do auxílio maternidade se tem direito é bastante simples. A mulher deve receber parcelas do benefício enquanto estiver cumprindo a licença-maternidade.

You might be interested:  O que fazer quando o salário maternidade é negado pelo INSS? Dicas e orientações para lidar com essa situação.

Durante o período de licença-maternidade, a mulher tem direito a receber o salário-maternidade por um período de 120 dias, podendo ser estendido em casos específicos, como parto prematuro ou complicações pós-parto. Durante esse período, a mulher recebe o benefício em parcelas mensais, que correspondem ao salário que ela receberia se estivesse trabalhando.

É importante ressaltar que o salário-maternidade é um direito garantido por lei, e a empresa onde a mulher trabalha é responsável por efetuar o pagamento do benefício. Caso a empresa não cumpra com essa obrigação, a mulher pode recorrer aos órgãos competentes para garantir o recebimento do salário-maternidade.

Além disso, é fundamental que a mulher esteja devidamente registrada em regime CLT ou como contribuinte individual do INSS para ter direito ao salário-maternidade. Em casos de dúvidas ou dificuldades no processo de solicitação do benefício, é aconselhável buscar orientação junto ao sindicato da categoria ou a um advogado especializado em direito trabalhista.

Quais são os requisitos para obter o benefício do salário-maternidade?

O auxílio-maternidade é um benefício pago por um período determinado, com o objetivo de garantir uma renda mínima para a mãe durante o afastamento do trabalho para cuidar do bebê. Para ter direito a esse auxílio, o colaborador precisa estar contribuindo para a Previdência Social e ter cumprido o período de carência exigido. Esse benefício é uma forma de proteção social à maternidade, assegurando que as mães tenham suporte financeiro durante o período pós-parto. Além disso, o auxílio-maternidade também contribui para a promoção da igualdade de gênero, permitindo que as mulheres tenham a oportunidade de se dedicar aos cuidados iniciais do bebê sem sofrer impactos financeiros significativos.

O período de carência exigido para ter direito ao auxílio-maternidade varia de acordo com a situação, sendo de 10 meses para as seguradas empregadas, trabalhadoras avulsas e empregadas domésticas, e de 10 contribuições mensais para as contribuintes individuais e facultativas. Além disso, o valor do benefício é calculado com base na média das contribuições feitas pela segurada, garantindo uma renda proporcional ao seu histórico de contribuições. É importante ressaltar que o auxílio-maternidade também pode ser concedido em casos de adoção ou guarda judicial para fins de adoção, desde que sejam cumpridos os requisitos estabelecidos pela legislação previdenciária.

A concessão do auxílio-maternidade está alinhada com a Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher, reforçando o compromisso com a proteção dos direitos das mulheres no contexto da maternidade. Além disso, o benefício contribui para a promoção da saúde materno-infantil, permitindo que as mães tenham condições adequadas para se dedicar aos cuidados com o bebê nos primeiros meses de vida. Em suma, o auxílio-maternidade desempenha um papel fundamental na garantia de proteção social e igualdade de gênero, promovendo o bem-estar das mães e dos recém-nascidos.

**O primeiro fato interessante**

Como agilizar a avaliação do INSS?

Entrando com um Mandado de Segurança no INSS

A primeira saída que existe é entrar na Justiça com um Mandado de Segurança. Esse recurso tem como objetivo determinar que o servidor do INSS analise com mais rapidez o seu caso. Isso pode ser uma alternativa viável para quem está enfrentando demora na análise do pedido de aposentadoria. No entanto, é importante ressaltar que a concessão da aposentadoria não é garantida por meio desse processo.

Assessoria jurídica é fundamental

É fundamental ter o apoio de um advogado especializado em direito previdenciário nessa hora. O profissional poderá orientar sobre os procedimentos necessários para entrar com o Mandado de Segurança e acompanhar todo o processo. Além disso, o advogado poderá atuar na defesa dos seus direitos, garantindo que o INSS cumpra com suas obrigações legais.

Agilidade na análise do caso

Ao entrar com o Mandado de Segurança, o objetivo é garantir que o INSS analise o pedido de aposentadoria com mais celeridade. No entanto, é importante ressaltar que a concessão da aposentadoria dependerá do cumprimento dos requisitos legais estabelecidos pela legislação previdenciária.

Considerações finais

Em casos de demora excessiva na análise do pedido de aposentadoria, o Mandado de Segurança pode ser uma alternativa para buscar agilidade no processo. No entanto, é fundamental contar com o suporte de um advogado especializado, que poderá atuar na defesa dos seus direitos e garantir que o INSS cumpra com suas obrigações legais.

Documentos Prazo de análise
Requerimento de aposentadoria Até 45 dias
Documentação complementar Até 30 dias
Recurso administrativo Até 30 dias
Mandado de Segurança Varia de acordo com o processo judicial

Qual é o procedimento para verificar a aprovação do benefício?

Para consultar o benefício do INSS, existem várias opções disponíveis para os segurados. Uma delas é acessar o site do Meu INSS e realizar a consulta de forma online. Outra alternativa é utilizar o aplicativo Meu INSS, que oferece a mesma funcionalidade de consulta de benefícios de forma prática e rápida. Além disso, é possível descobrir o número do benefício ligando para a Central 135, onde atendentes especializados podem fornecer as informações necessárias. Por fim, os segurados também podem se dirigir a uma agência do INSS para descobrir o número do benefício pessoalmente.

– Consultar o benefício pelo site do Meu INSS
– No aplicativo Meu INSS
– Descobrir o número pela Central 135
– Descobrir o número na agência do INSS

Essas opções oferecem aos segurados do INSS diferentes formas de acessar as informações sobre seus benefícios, proporcionando conveniência e facilidade no processo de consulta. Tanto a plataforma online quanto o atendimento telefônico e presencial visam atender às necessidades dos beneficiários, garantindo que possam obter as informações desejadas de maneira eficiente e acessível. Dessa forma, o INSS busca oferecer alternativas variadas para que os segurados possam consultar seus benefícios de acordo com suas preferências e necessidades individuais.

**Lifehack:** Para agilizar o processo de aprovação do auxílio-maternidade, é importante reunir toda a documentação necessária, como atestados médicos, carteira de trabalho e documentos pessoais, antes de fazer o pedido.

Como lidar com a demora do INSS na análise do pedido?

Se o prazo legal para a análise do requerimento já tiver sido ultrapassado, é recomendável entrar em contato com o INSS para obter informações sobre o motivo da demora. Para isso, você pode seguir os passos abaixo:

1. Entre em contato com a Central de Atendimento do INSS pelo telefone 135. Este é o canal oficial para esclarecer dúvidas e obter informações sobre o andamento do seu requerimento. Ao ligar, tenha em mãos o número do seu benefício e demais documentos que possam ser solicitados.

You might be interested:  Quantidade ideal de cueiros para levar para a maternidade pelo SUS

2. Agende um atendimento presencial em uma agência do INSS. Para isso, acesse o site oficial do INSS e selecione a opção “Agendar” no menu principal. Escolha a opção “Atendimento” e siga as instruções para selecionar a data, horário e local mais conveniente para você.

Lembre-se de que a comunicação direta com o INSS pode fornecer esclarecimentos sobre o andamento do seu requerimento e ajudar a identificar possíveis problemas que estejam causando a demora. Esteja preparado para fornecer todas as informações necessárias e documentação adicional, se solicitado, para agilizar o processo.

O tempo médio para a aprovação do auxílio-maternidade pelo INSS varia de acordo com a região do país e a complexidade do processo. Em algumas localidades, a análise pode levar de 30 a 45 dias, enquanto em outras pode chegar a 60 dias ou mais.

Como identificar a aprovação da licença-maternidade?

Consultar Benefício do INSS

A primeira maneira de consultar um benefício do INSS é via telefone, por meio do número 135, que faz referência à Central de Atendimento do órgão. Ao ligar para o número 135, o cidadão será atendido por um dos atendentes da Central de Atendimento do INSS, que irá solicitar o CPF para identificação. Além disso, será necessário fornecer algumas informações de cadastro para que a consulta possa ser realizada de forma segura e eficiente.

Outra forma de consultar um benefício do INSS é através do site oficial do órgão, onde é possível acessar uma variedade de serviços e informações relacionadas aos benefícios previdenciários. No site, o cidadão pode realizar a consulta utilizando o número do benefício ou o CPF, além de ter acesso a outras funcionalidades, como agendamento de atendimento, simulação de tempo de contribuição, entre outros.

Além disso, é possível realizar a consulta do benefício do INSS de forma presencial, em uma das agências do órgão, mediante agendamento prévio. O cidadão pode agendar o atendimento através do site ou pelo telefone 135, escolhendo o dia e horário mais conveniente para comparecer à agência e obter as informações necessárias sobre o benefício.

Para facilitar a compreensão das opções de consulta do benefício do INSS, segue uma tabela com as formas de consulta disponíveis:

Forma de Consulta Descrição
Telefone (número 135) Atendimento por telefone, fornecendo CPF e informações de cadastro.
Site oficial do INSS Consulta online utilizando número do benefício ou CPF.
Atendimento presencial Consulta em uma agência do INSS, com agendamento prévio.

Em resumo, o INSS oferece diferentes formas de consulta de benefícios, visando atender às necessidades dos cidadãos de maneira eficiente e acessível, seja por telefone, internet ou presencialmente. Independentemente da opção escolhida, é importante ter em mãos as informações necessárias para facilitar o processo de consulta e garantir um atendimento adequado.

**Lifehack:** Caso haja demora na aprovação do auxílio-maternidade, é possível acompanhar o andamento do processo pelo site ou aplicativo Meu INSS, evitando deslocamentos desnecessários até uma agência.

Qual é a implicação do término do salário-maternidade?

Quanto tempo leva a análise do auxílio maternidade? Essa é uma pergunta comum entre as mulheres que aguardam a concessão do benefício. Até junho de 2021, o prazo estabelecido para a análise do pedido de salário-maternidade era de 45 dias, conforme entendimento dos tribunais. No entanto, a partir de junho de 2021, o INSS anunciou que o retorno ao requerente deverá ocorrer em até 30 dias a partir do requerimento.

O processo de análise do auxílio maternidade pelo INSS envolve a verificação da documentação apresentada, incluindo atestados médicos, certidão de nascimento da criança, comprovante de contribuição previdenciária, entre outros. Além disso, é importante ressaltar que a concessão do salário-maternidade é um direito garantido por lei às trabalhadoras seguradas da Previdência Social.

Para entender melhor o prazo de análise do auxílio maternidade, podemos visualizar a mudança de 45 dias para 30 dias a partir de junho de 2021 em uma tabela:

Ano Prazo de Análise
Até junho de 2021 45 dias
A partir de junho de 2021 30 dias

É fundamental que as seguradas estejam atentas aos prazos e documentação necessária para garantir a agilidade na análise do auxílio maternidade. Em caso de dúvidas ou atrasos no retorno do INSS, é recomendável buscar orientação junto a um advogado previdenciário ou entrar em contato diretamente com o órgão responsável.

Em resumo, a análise do auxílio maternidade pelo INSS passou por uma redução no prazo de retorno a partir de junho de 2021, visando agilizar o processo e garantir que as beneficiárias recebam o salário-maternidade dentro de um período mais breve. No entanto, é essencial que as seguradas estejam cientes dos requisitos e prazos estabelecidos para assegurar o acesso a esse importante benefício previdenciário.

Qual é a interpretação quando o benefício está sob avaliação?

O status “Benefício em análise” indica que o requerimento está aguardando avaliação do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Isso significa que o processo está na fila de espera para ser analisado. O prazo estabelecido por lei para a análise de qualquer benefício é de 45 dias. Durante esse período, o INSS verifica a documentação e as informações fornecidas para determinar a elegibilidade do requerente para o benefício solicitado. É importante aguardar a conclusão desse processo, pois o cumprimento do prazo legal garante que o requerente receba uma resposta dentro de um período razoável.

Durante a análise, o INSS verifica diversos aspectos, como a veracidade das informações fornecidas, a documentação apresentada e a conformidade com as regras estabelecidas para cada tipo de benefício. É fundamental que o requerente forneça todos os documentos necessários e esteja atento a possíveis solicitações adicionais por parte do INSS. Além disso, é importante acompanhar regularmente o andamento do processo, seja por meio do site do INSS, aplicativo ou telefone, para garantir que não haja pendências que possam atrasar a análise.

Caso o prazo de 45 dias seja ultrapassado sem que haja uma resposta por parte do INSS, o requerente pode buscar informações sobre o andamento do processo e, se necessário, tomar medidas para garantir que seu requerimento seja analisado dentro do prazo estabelecido por lei. É importante estar ciente dos direitos e deveres relacionados ao processo de análise de benefícios pelo INSS, a fim de assegurar que o requerente receba uma resposta justa e dentro dos prazos estabelecidos.