O Que Significa Dizer Que A Filosofia Aristotélica É Teleológica

O que significa dizer que a filosofia aristotélica e teologia?

Ouça em voz alta Pausar Aristoteles – Teologia. Objeto próprio da teologia é o primeiro motor imóvel, ato puro, o pensamento do pensamento, isto é, Deus, a quem Aristóteles chega através de uma sólida demonstração, baseada sobre a imediata experiência, indiscutível, realidade do vir-a-ser, da passagem da potência ao ato.

O que é a teleologia aristotélica?

Ouça em voz alta Pausar A teleologia é a ciência que estuda os fins. A ética clássica, sendo uma ética teleológica, tem, portanto, uma base finalista, sendo uma concepção que determina os meios e um fim último para a vida humana.

Por que o pensamento aristotélico é considerado teleológico?

Aristóteles: felicidade como fim das ações humanas Em “Ética a Nicômaco”, Aristóteles defende que a felicidade é 1) o maior bem desejado pelos homens e 2) o fim das ações humanas. Vejamos agora um passo a passo para entender como ele formula esse pensamento.1) ” O bem é aquilo a que todas as coisas tendem ” (Aristóteles, 1973, p.249).

Podemos ver aqui que a filosofia aristotélica é teleológica, ou seja, está orientada por uma finalidade ( telos, em grego, significa “fim”). Na “Ética a Nicômaco”, a finalidade é identificada como o “bem”, ou seja, dizer que todas as ações tendem a um fim é o mesmo que dizer que todas as coisas tendem a um bem.2) ” O fim da arte médica é a saúde, o da construção naval é um navio, o da estratégia é a vitória e o da economia é a riqueza ” (Aristóteles, 1973, p.249).

É importante considerar que há diferenças entre os fins. Há, por exemplo, atividade cujo fim está em si mesma e atividades cujos fins são diferentes delas. O exemplo que ele dá acima nos ajuda a entender isso: a arte médica é um meio para alcançar a saúde; a construção naval é um meio para obter um navio; a economia é um meio para obter a riqueza.

São, portanto, bens instrumentais. Aqueles bens que são bens em si mesmos são denominados de bens intrínsecos. Podemos observar, portanto, uma hierarquia entre bens, e os intrínsecos figurando ao topo. Ambos, bens instrumentais e bens intrínsecos, tendem a um fim.3) O Sumo Bem Aristóteles percebeu que não poderia haver apenas bens secundários, um bem desejado em função de outro.

Era necessário que existisse um fim último para a ação humana. A esse fim último, Aristóteles refere-se como Sumo Bem, “o melhor dos bens”. Como é o “melhor que existe”, o Sumo Bem deve ser objeto de um saber supremo, uma ciência que seja superior às outras ciências.

Para ele, essa ciência era a Política. Dessa forma, podemos compreender que o bem para os seres humanos não deve ser alcançado individualmente e, sim, em coletivo, por toda a cidade.4) Qual é Sumo Bem para o ser humano? Já entendemos que toda ação tem um fim e deve haver um fim que seja um fim último.

Entendemos também que deve haver um fim último para a ação humana e que será objeto da Política: ” Ninguém duvidará de que o seu estudo pertença à arte mais prestigiosa e que mais verdadeiramente se pode chamar a arte mestra ” (Aristóteles, 1973, p.249).

  1. Ainda nos falta entender qual é a finalidade à qual o ser humano se dirige, esse fim que é o Sumo Bem, o mais alto de todos os bens que se pode alcançar pela ação.
  2. Aristóteles diz que tanto as pessoas mais sábias quanto as pessoas menos doutas concordam que toda a ação humana tem como objetivo alcançar a felicidade,
You might be interested:  O Que Significa Sonhar Com Cachorro Preto Te Mordendo?

Se faz parte da natureza humana o desejo de ser feliz, o fim mais elevado não poderia ser outro e, por isso, há esse consenso. No entanto, não há um consenso a respeito do sentido que a “felicidade” tem para todas as pessoas. O sentido que as pessoas atribuem à felicidade varia muito e é como se, de fato, não soubessem ou não fosse possível saber o que vem a ser a felicidade,

Enquanto as pessoas sábias entendem que a felicidade é um fim em si mesma, as demais pessoas definem-na como se fosse “alguma coisa simples e óbvia, como o prazer, a riqueza ou as honras” (Aristóteles, 1973, p.251). Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 Parece mesmo que a felicidade esteja associada a uma noção de “falta”.

Por exemplo, se perguntarmos para uma pessoa doente o que é a felicidade, ela responderá que é a saúde; para uma pessoa endividada, a resposta que teremos será que o dinheiro é a felicidade; para uma pessoa que está passando frio, uma resposta possível é que um cobertor é a felicidade, da mesma forma que, para uma pessoa faminta, a felicidade é um prato de comida.

O que podemos pensar, com Aristóteles, é que não há uma mudança no que é a felicidade, e sim na percepção que temos dela.5) Os três modos de vida e as concepções de felicidade que deles derivam Aristóteles, ao observar que não existe um consenso a respeito do conceito de felicidade, identificou três modos de vida.

Cada modo de vida tem uma percepção distinta a respeito do que é a felicidade. O primeiro modo de vida é a vida guiada pelo prazer, As pessoas que vivem assim, e que são a maior parte das pessoas, pensam que o bem e a felicidade são sinônimos de satisfação de impulsos, assim como são para os outros animais.

Por isso, Aristóteles identifica esse tipo de modo de vida com a escravidão. O segundo modo de vida é a vida política, Nesse caso, as pessoas buscam honrarias e grandes feitos para que sejam reconhecidas pelas demais pessoas, como se a felicidade dependesse do olhar do outro – pois, a ação humana não é suficiente para conduzir à felicidade; depende de uma interpretação, de alguém que a valide.

Disse Aristóteles que as pessoas que pensam assim parecem querer provar para si mesmas que são, de fato, boas. Do mesmo modo, são as pessoas que buscam não honra, e sim riquezas. As riquezas não trazem felicidade, são apenas úteis e instrumentos para se alcançar alguma outra coisa.

  • A terceira e mais elevada forma de vida é a vida contemplativa,
  • Esse modo de vida aproxima-se mais da real finalidade humana, pois as pessoas que vivem assim, como os sábios e filósofos, buscam o bem por ser um bem e não por quererem outra coisa a partir dele, orientadas pelo exercício da razão.
  • A vida contemplativa é a vida puramente racional e, por meio dela, o ser humano age de acordo com sua mais elevada faculdade e em busca de um bem que é a própria finalidade e, por isso, é o Sumo Bem.

Como a razão é a mais elevada faculdade humana, a vida contemplativa é o modo de vida mais feliz para o ser humano e, portanto, sua felicidade. Referências: ARISTÓTELES. Tópicos. Dos argumentos sofísticos. Metafísica: livro I e livro II. Ética a Nicômaco.

O que significa dizer que a filosofia aristotélica e Tele O lógica?

Ouça em voz alta Pausar Para Aristóteles, a lógica não é ciência e sim um instrumento (órganon) para o correto pensar. O objeto da lógica é o silogismo. Silogismo nada mais é do que um argumento constituído de proposições das quais se infere (extrai) uma conclusão.

You might be interested:  O Que Significa Sonhar Com Anel De Ouro?

O que é Teologico filosófico?

Ouça em voz alta Pausar O conhecimento filosófico nasce a partir do pensamento crítico e das reflexões que o ser humano é capaz de fazer; O conhecimento teológico, ou religioso, é o baseado na fé religiosa, acreditando que ela detém a verdade absoluta.

O que significa filosofia aristotélica?

Ouça em voz alta Pausar No sentido estrito, a filosofia aristotélica é dedução do particular pelo universal, explicação do condicionado mediante a condição, porquanto o primeiro elemento depende do segundo. Também aqui se segue a ordem da realidade, onde o fenômeno particular depende da lei universal e o efeito da causa.

O que é significado teleológico?

Significado de Teleológico – adjetivo Capaz de relacionar um acontecimento com seu efeito final. Que diz respeito à teleologia, à ciência que tem a finalidade (causas finais) como essencial na explicação das modificações que ocorrem na realidade. Critério em que as decisões judiciais são determinadas segundo a finalidade do ato, seu conteúdo: critério teleológico.

O que é o método teleológico?

Ouça em voz alta Pausar Método Teleológico – axiológico Consiste esse método na busca da finalidade das normas jurídicas tentando adequá-las aos critérios atuais, pois o Direito por ser uma ciência primariamente normativa ou finalística sua interpretação há de ser na essência teleológica.

O que é visão teleológica?

Ouça em voz alta Pausar A ideia de teleologia aponta para uma finalidade. Ao constituir-se como uma teoria do sentido, nas Ciências Sociais e Humanas, a teleologia remete para uma finalidade da ação humana, atribuindo-lhe assim um fundamento.

Qual o principal pensamento aristotélico?

Ouça em voz alta Pausar Segundo o pensamento aristotélico, a felicidade (eudaimonia) é o único objetivo do homem. E se para ser feliz, é preciso fazer o bem a outrem, então o homem é um ser social e, mais precisamente, um ser político. Com efeito, cabe ao Estado ‘garantir o bem-estar e a felicidade dos seus governados’.

Quais são as principais características do pensamento aristotélico?

Silogismo – Os juízos encadeados por esse segmento são expressados de maneira lógica por conexões de proposições, o que é denominado, O silogismo é o ponto central da lógica aristotélica. Representa a teoria que permite a demonstração das provas a que estão ligados o pensamento científico e filosófico.

Qual é o princípio aristotélico?

Ouça em voz alta Pausar Aristóteles afirmou que a igualdade só se mostra possível diante de uma sociedade que embora diversa como a natureza também é, trate cada desigual com desigualdade com o intuito de construir entre eles a equiparação, ou seja, gradativamente pôr fim a linha tênue entre que liga a desigualdade a certas circunstâncias.

Quais são os três princípios básicos da lógica aristotélica?

Ouça em voz alta Pausar Três Princípios (entre outros) regem a Lógica Clássica: da IDENTIDADE, da CONTRADIÇÃO e do TERCEIRO EXCLUÍDO os quais serão abordados mais adiante.

Qual é a finalidade da lógica aristotélica?

O que é Lógica? | Filosofia Pedro Menezes Professor de Filosofia, Mestre em Ciências da Educação A lógica é uma área da filosofia que visa estudar a estrutura formal dos enunciados (proposições) e suas regras. Em suma, a lógica serve para se pensar corretamente, sendo assim, uma ferramenta do correto pensar.

Qual a relação entre a Filosofia e teologia?

Ouça em voz alta Pausar Relacionamento entre Filosofia e Teologia. A Filosofia conduz ne- cessariamente a uma pesquisa sobre Deus com base na luz natural da razão; a Teologia, como estudo de Deus, tem como ponto de partida a revelação, procu- rando refletir sobre a mensagem bíblica, de forma metódica. Ambos os estudos se contemplam.

O que é conhecimento teológico exemplo?

4 – Conhecimento teológico – Outra linha de conhecimento também existente hoje é o teológico. Essa modalidade consiste no estudo de Deus e de todos os aspectos relacionados à divindade. O conhecimento teológico não tem como objetivo confirmar ou negar a existência ou não de Deus, já que a fé inquestionável é sua premissa principal.

You might be interested:  O Que Significa Acordar As 3 Da Manha?

Qual é o objetivo do conhecimento teológico?

Ouça em voz alta Pausar O argumento fundamental do conhecimento teológico (teologia, como você sabe é o estudo de Deus) é a fé daqueles que não precisam ver para crer. O conhecimento teológico procura ir além da constata- ção dos sentidos e do raciocínio lógico.

Qual é a doutrina aristotélica?

Ouça em voz alta Pausar A doutrina aristotélica da mediedade é ponto fundamental na compreensão da teoria da virtude e consequentemente, de toda ética aristotélica. A ‘mediedade’ é um conceito usado por Aristóteles que se refere ao ‘meio-termo’ ou ‘justo-meio’, que deve ser a base para as escolhas corretas.

Qual foi a importância de Aristóteles para a filosofia?

Resumo sobre Aristóteles –

Nasceu em Estagira, na Macedônia. Interessou-se por Ciências da Natureza. Foi discípulo de Platão, aluno e professor da Academia. Foi professor do imperador Alexandre, o Grande. Fundou a sua escola filosófica em Atenas, o Liceu. Sistematizou e separou o conhecimento filosófico da Antiguidade. Escreveu sobre diversos assuntos, como Ética, Política, Ciência, Metafísica e Lógica.

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉

Como Aristóteles ensinava?

Sobre o Peripatético – O método didático de Aristóteles consistia em caminhar pelos ambientes, com o intuito de explorar diferentes espaços para instigar o pensamento. A escola peripatética foi um círculo filosófico da Grécia Antiga que basicamente seguia os ensinamentos de Aristóteles, seu fundador.

Qual a relação entre a filosofia e teologia?

Ouça em voz alta Pausar Relacionamento entre Filosofia e Teologia. A Filosofia conduz ne- cessariamente a uma pesquisa sobre Deus com base na luz natural da razão; a Teologia, como estudo de Deus, tem como ponto de partida a revelação, procu- rando refletir sobre a mensagem bíblica, de forma metódica. Ambos os estudos se contemplam.

Qual o papel da filosofia na teologia?

Ouça em voz alta Pausar A Filosofia torna-se grande aliada da Teologia quando usada como uma ferramenta de auto-avaliação que possibilita uma constante renovação de suas estruturas. A educação escolástica era caracterizada pela imposição do autori- tarismo e do dogmatismo da religião cristã institucionalizado.

Qual é a visão aristotélica?

Ouça em voz alta Pausar Na visão aristotélica, dois corpos de forma e tamanho iguais, porém com massas diferentes, quando soltos de uma mesma altura, o mais pesado chegaria mais rápido ao solo. De modo que se um corpo tivesse o dobro do peso do outro, o corpo mais pesado atingirá o solo na metade do tempo que o outro.

Quais as principais ideias da filosofia aristotélica?

Metafísica Aristotélica – A metafísica foi um termo utilizado por um dos discípulos de Aristóteles, Andrônico de Rodes, para classificar os textos aristotélicos destinados a estudar a relação dos seres e suas essências, para além das relações físicas (meta significa “para além”).

  1. Aristóteles afirmava que a filosofia primeira (metafísica) se ocupava da investigação “do ser enquanto ser”.
  2. Para Aristóteles, Deus não é o Criador, mas o motor do universo.
  3. Deus não pode ser resultado de alguma ação, não pode ser escravo de amo algum.
  4. Ele é a fonte de toda a ação, o amo de todos os amos, o instigador de todo o pensamento, primeiro e último Motor do Mundo.

Aristóteles trata dos seguintes princípios:

Identidade – Uma proposição é sempre ela mesma; Não contradição – Uma proposição somente pode ser falsa ou verdadeira e não ambas; Terceiro excluído – Não existe terceira hipótese para uma proposição: apenas falsa e verdadeira.

Além disso, sugere as quatro causas para a existência das coisas:

Causa material – indica do que é feita a coisa; Causa formal – indica qual a forma da coisa; Causa eficiente – indica o que dá origem à coisa; Causa final – indica qual a função da coisa.